Qualidade fisiológica de sementes de milho doce classificadas pela espessura e largura

  • Claudemir Zucareli Universidade Estadual de Londrina (UEL), Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Agronomia, Londrina, PR, Brasil.
  • Cristian Rafael Brzezinski Universidade Estadual de Londrina (UEL), Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Agronomia, Londrina, PR, Brasil.
  • Josiane Marlle Guiscem Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Departamento de Fitotecnia e Fitossanidade, São Luís, MA, Brasil.
  • Fernando Augusto Henning Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Embrapa Soja, Londrina, PR, Brasil.
  • João Nakagawa Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp), Departamento de Produção Vegetal, Botucatu, SP, Brasil.
Palavras-chave: Zea mays L., classificação de sementes, germinação, emergência de plântulas.

Resumo

As sementes de milho doce apresentam qualidade fisiológica inferior à das sementes de milho comum, devido à influência de várias características, como o tamanho e a forma das sementes. Diante disto, este estudo objetivou avaliar a qualidade fisiológica de sementes de duas cultivares de milho doce (BR-401 e BR-402), classificadas, separadamente, quanto à espessura, por meio de peneiras de crivos oblongos (8/64” x 3/4, 9/64” x 3/4, 10/64” x 3/4, 11/64” x 3/4, 12/64” x 3/4 e 13/64” x 3/4), e quanto à largura, em peneiras de crivos redondos (17/64”, 18/64”, 19/64”, 20/64”, 21/64” e 22/64”). Para cada cultivar, os lotes classificados foram comparados com o lote sem classificação, seguindo delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2x7, com quatro repetições. Os parâmetros biométricos avaliados foram: retenção em peneira, massa de 100 sementes e teor de água. A qualidade fisiológica foi determinada por meio da primeira contagem, germinação, teste de frio, envelhecimento acelerado, condutividade elétrica e emergência de plântulas no campo. A classificação em peneiras melhorou a qualidade fisiológica das sementes de milho doce. As sementes com espessura intermediária, para ambas as cultivares, em geral, apresentaram maior vigor. Quanto à largura, sementes maiores, para a cultivar BR-401, e de largura intermediária, para a cultivar BR-402, apresentaram melhor qualidade fisiológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
02-04-2014
Como Citar
ZUCARELI, C.; BRZEZINSKI, C.; GUISCEM, J.; HENNING, F.; NAKAGAWA, J. Qualidade fisiológica de sementes de milho doce classificadas pela espessura e largura. Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural Research in the Tropics), v. 1, n. 1, p. DOI: 10.1590/S1983-40632014000100009, 2 abr. 2014.
Seção
Produção Vegetal