AVALIAÇÃO DO CONTEÚDO DE ÁCIDO OXÁLICO NO CAPIM ANDROPOGON (Andropogon gayanus var. bisquamulatos CV. Planaltina) EM DIFERENTES IDADES DE CORTE

Autores

  • Beneval Rosa UFG
  • Suzete Silveira Fichtner EMGOPA

Resumo

Para estudar os conteúdos de ácido oxálico no capim andropogon (Andropogon gayanus var. bisquamulatus cv. Planaltina) em diferentes idades de corte, foi realizado um ensaio nas dependências do Departamento de Zootecnia da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Goiás, no período de janeiro a abril de 1986. Adotou-se um delineamento em blocos completos casualizados, com 5 repetições, para avaliar o conteúdo médio de ácido oxálico nos seguintes tratamentos: T1= corte de uniformização (31/01/86); T2 = rebrota com 40 dias (10/03/86); T3 = rebrota com 54 dias (24/03/86); T4 = rebrota com 68 dias (07/04/86) e T5 rebrota com 82 dias (21/04/86). Não houve diferenças significativas (P>0,05) entre os tratamentos (0,25; 0,28; 0,27 e 0,28%, respectivamente, para T1, T2, T3, T4 e T5). Os conteúdos médios de ácido oxálico observados nas condições deste trabalho estão abaixo dos níveis considerados tóxicos referendados pela literatura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

05-12-2007

Como Citar

ROSA, B.; FICHTNER, S. S. AVALIAÇÃO DO CONTEÚDO DE ÁCIDO OXÁLICO NO CAPIM ANDROPOGON (Andropogon gayanus var. bisquamulatos CV. Planaltina) EM DIFERENTES IDADES DE CORTE. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 23, n. 1, p. 119–127, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/2635. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigo Científico