INSETICIDAS APLICADOS VIA TRATAMENTO DE SEMENTES VISANDO AO CONTROLE DAS MOSCAS BRANCAS (Bemisia tabaci, GENN.) E MINADORA (Liriomyza sp.) NA CULTURA DO FEIJOEIRO

Antônio Lopes da Silva, Valquíria Rocha Santos Veloso, Cláudio Aparecido da Silveira, Francisco Teodoro Souza Neto, Roberto Carlos Mendonça, Hélder Luiz Almeida Pereira

Resumo


Realizou-se o presente experimento no campo experimental da Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás, de março a maio de 1993, para avaliar o controle das moscas brancas (Bemisia tabaci, GENN.) e minadora (Liriomyza sp.) na fase inicial da cultura do feijoeiro, com produtos aplicados via tratamento de sementes. Os tratamentos constaram de: imidacloprid 700 PM nas dosagens de 140, 210, 280 e 350 gramas de ingrediente ativo (i.a)/l00 kg de sementes; carbosulfan + zinco 250 TS nas dosagens de 375 e 500g i.a./100kg de sementes, comparados com o carbofuran 350 TS na dosagem de 525 g i.a./100kg de sementes (padrão). Pelos resultados, concluiu-se que todos os tratamentos foram eficientes no controle da mosca minadora, com porcentagens de eficiência que variaram de 93 a 99%. Imidacloprid, a partir de 280g i.a./100kg de sementes, foi igual aos outros produtos em eficiência no controle da mosca branca, com porcentagens de controle variando entre 83 a 89%.


Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons

Pesquisa Agropecuária Tropical está licenciado sob uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Unported.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.revistas.ufg.br/index.php/pat/about/submissions#onlineSubmissions.

Esta publicação é financiada pelo Programa de Apoio às Publicações Periódicas da UFG (PROAPUPEC)

Visitantes: contador de visitas
Logotipo do IBICT