Conversão de uso e cobertura do solo no noroeste da Amazônia (Brasil)

  • Carlos Antonio da Silva Junior Universidade Estadual de Maringá (UEM), Departamento de Agronomia, Maringá, PR, Brasil.
  • Marcos Rafael Nanni Universidade Estadual de Maringá (UEM), Departamento de Agronomia, Maringá, PR, Brasil.
  • Anderson Antonio da Silva Universidade Estadual de Maringá (UEM), Departamento de Agronomia, Maringá, PR, Brasil.
  • Everson Cezar Universidade Estadual de Maringá (UEM), Departamento de Agronomia, Maringá, PR, Brasil.
  • Franciele Romagnoli Universidade Estadual de Maringá (UEM), Departamento de Agronomia, Maringá, PR, Brasil.
Palavras-chave: Geoprocessamento, sensoriamento remoto, Sistema de Informação Geográfica (SIG), assentamentos humanos.

Resumo

O crescente aproveitamento dos recursos naturais de forma desordenada tem demandando constante acompanhamento, por meio de fiscalização e zoneamento ecológico-econômico. O conhecimento do uso e cobertura do solo permite que as medidas que garantem a preservação, manutenção do meio ambiente e gestão do espaço sejam adequadas à realidade, já que, por meio destes fatores, é possível acompanhar os prováveis impactos ambientais e o desenvolvimento socioeconômico de um local, nos mais diversos contextos. As técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto, aliadas ao Sistema de Informação Geográfica (SIG), vêm sendo aplicadas em mapeamento de uso e cobertura do solo. Este estudo objetivou analisar a conversão do uso de ocupação do solo de diferentes ângulos, no que diz respeito às técnicas de geoprocessamento, em duas datas distintas, na porção sudeste do Estado de Roraima. Com o auxílio dos programas computacionais Spring e TerraView, foram realizadas duas análises, para verificação do uso e ocupação do solo. Grande parte das áreas cultivadas foi convertida em capoeira, o que, provavelmente, denota uma não continuidade da agricultura com fins lucrativos, bem como o seu abandono, causado pela deficiência nutricional do solo, que se tornou impróprio para o cultivo, nos anos posteriores. Possivelmente, uma lógica nebulosa (fuzzy) se adequaria bem aos tipos de dados analisados, pois a consulta por atributo apresenta exagerada rigidez de análise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Antonio da Silva Junior, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Departamento de Agronomia, Maringá, PR, Brasil.
Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (2011). Atualmente é aluno de mestrado do programa de pós-graduação em Agronoomia da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Realizou o acervo de disciplinas exigido pelo programa de pós-graduação em Sensoriamento Remoto no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE/2012 - bolsa CNPq). Revisor ad-hoc de doze periódicos científicos nacionais e internacionais. Tem experiência na área de Agronomia e Geociências, com ênfase em Física do Solo e Geoprocessamento, atuando principalmente nos seguintes temas: índices de vegetação, sensoriamento remoto em agricultura, manejo e conservação do solo e da água em áreas de cana-de-açúcar e geoestatística.
Publicado
23-07-2014
Como Citar
SILVA JUNIOR, C. A.; NANNI, M.; SILVA, A. A.; CEZAR, E.; ROMAGNOLI, F. Conversão de uso e cobertura do solo no noroeste da Amazônia (Brasil). Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural Research in the Tropics), v. 44, n. 3, p. DOI: 10.1590/S1983-40632014000300007, 23 jul. 2014.
Seção
Engenharia de Biossistemas