AVALIAÇÃO DA EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS DE ESPÉCIES FRUTÍFERAS NATIVAS DO CERRADO GOIANO

  • Ronaldo Veloso Naves UFG
  • Mara Rúbia da Rocha UFG
  • Jácomo Divino Borges UFG
  • Iraídes Fernandes Carneiro UFG
  • Domingos Tiveron Filho UFG
  • Eli Regina Barboza de Souza UFG

Resumo

Visando a obter informações preliminares sobre a propagação sexuada de algumas espécies frutíferas nativas do cerrado, realizou-se este estudo no período de outubro de 1991 a fevereiro de 1992, em condições de viveiro, na Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás (Goiânia, GO). As espécies estudadas e as melhores porcentagens de emergência de plântulas que respectivamente apresentaram foram baru (Dypterix alata Vog.; Fabaceae) 68%; cajuzinho-do-cerrado (Anacardium othonianum Rizz.; Anacardiaceae) 38,67%; gabiroba herbácea (Campomanesia sp, Myrtaceae) 95%; mama-cadela (Brosimum gaudichaudii Tréc, Moraceae) 71,25%; mangaba (Harcornia speciosa Gomez; Apocynaceae) 45%, marmelada-de-cachorro [Alibertia edulis (L. Rich.) A. Rich.; Rubiaceae], 75,71%. O comportamento dessas espécies indica a viabilidade de sua propagação sexuada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
04-12-2007
Como Citar
NAVES, R.; ROCHA, M.; BORGES, J.; CARNEIRO, I.; TIVERON FILHO, D.; SOUZA, E. AVALIAÇÃO DA EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS DE ESPÉCIES FRUTÍFERAS NATIVAS DO CERRADO GOIANO. Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural Research in the Tropics), v. 21, n. 1, p. 133-141, 4 dez. 2007.
Seção
Artigo Científico