FREQÜÊNCIA DE BACTÉRIAS ISOLADAS NO AMBIENTE, EM FERIDAS CIRÚRGICAS, EM MÉDICOS VETERINÁRIOS, ENFERMEIROS E AUXILIARES DE ENFERMAGEM: INFECÇÃO EM HOSPITAL VETERINÁRIO

  • Maria Auxiliadora Andrade UFG
  • Albenones José de Mesquita UFG
  • Luiz Antônio Franco da Silva UFG
  • Neuza Margarida Paulo UFG

Resumo

Foram analisadas bacteriologicamente 200 amostras colhidas em ambiente de hospital veterinário, em pessoal envolvido nos trabalhos hospitalares e em feridas cirúrgicas de cães. Das 275 cepas isoladas, os Staphylococcus coagulase negativa apresentaram a maior freqüência 97 (35,32%), vindo a seguir o gênero Streptococcus 45 (16,36%), o Enterobacter 35 (12,72%) e o Micrococcus 27 (9,18%). As bactérias do gênero Staphylococcus, que se originaram provavelmente de cães, em geral, foram mais sensíveis aos antibióticos e aos quimioterápicos do que aquelas que se originaram provavelmente do homem.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
04-12-2007
Como Citar
ANDRADE, M. A.; MESQUITA, A. J. DE; SILVA, L. A. F. DA; PAULO, N. M. FREQÜÊNCIA DE BACTÉRIAS ISOLADAS NO AMBIENTE, EM FERIDAS CIRÚRGICAS, EM MÉDICOS VETERINÁRIOS, ENFERMEIROS E AUXILIARES DE ENFERMAGEM: INFECÇÃO EM HOSPITAL VETERINÁRIO. Pesquisa Agropecuária Tropical, v. 21, n. 1, p. 101-111, 4 dez. 2007.
Seção
Artigo Científico