Crescimento de girassol em função da inoculação de sementes com bactérias endofíticas

  • Juliana Fernandes dos Santos Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas, Cruz das Almas, BA, Brasil.
  • Bárbara Lima do Sacramento Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas, Cruz das Almas, BA, Brasil.
  • Katia Nubia Azevedo Barros Mota Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas, Cruz das Almas, BA, Brasil.
  • Jorge Teodoro de Souza Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas, Cruz das Almas, BA, Brasil.
  • André Dias de Azevedo Neto Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas, Cruz das Almas, BA, Brasil.
Palavras-chave: Helianthus annuus L., Bacillus sp., Enterobacter cloacae, nutrição mineral, défice hídrico.

Resumo

O girassol é uma cultura de grande importância mundial, devido ao óleo de excelente qualidade que se extrai de suas sementes e aos grãos in natura que são consumidos de diversas formas. No entanto, a seca é um dos principais fatores ambientais que limitam sua produtividade. Conduziu-se um experimento em condições controladas de casa-de-vegetação, em delineamento experimental inteiramente casualizado, para determinar o efeito da inoculação de bactérias endofíticas (Bacillus sp. e Enterobacter cloacae) sobre o crescimento e teores de nutrientes e de solutos orgânicos, em folhas e raízes de girassol sob défice hídrico. Aos 35 dias após a emergência, foram avaliados a altura, diâmetro do caule e biomassas fresca e seca da parte aérea e das raízes, bem como os teores de N, P, K, carboidratos solúveis, prolina livre, aminoácidos livres e proteínas solúveis. O défice hídrico reduziu o crescimento do girassol, independentemente de inoculação. Entretanto, em condições ideais de umidade do solo, a combinação de ambas as bactérias endofíticas incrementou o crescimento do girassol. O défice hídrico também aumentou os teores de N e K, nas folhas, bem como o teor de solutos orgânicos, na parte aérea, sendo este aumento mais pronunciado nas plantas inoculadas. Os dados sugerem que a inoculação de bactérias endofíticas pode aumentar a capacidade de as plantas sob estresse hídrico realizarem o ajustamento osmótico pelo maior acúmulo de solutos orgânicos, quando comparadas com as plantas não inoculadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
25-06-2014
Como Citar
SANTOS, J. F. DOS; SACRAMENTO, B. L. DO; MOTA, K. N. A. B.; SOUZA, J. T. DE; AZEVEDO NETO, A. D. DE. Crescimento de girassol em função da inoculação de sementes com bactérias endofíticas. Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural Research in the Tropics), v. 2, n. 1, p. DOI: 10.1590/S1983-40632014000200008, 25 jun. 2014.
Seção
Produção Vegetal