Crescimento de girassol em função da inoculação de sementes com bactérias endofíticas

  • Juliana Fernandes dos Santos Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas, Cruz das Almas, BA, Brasil.
  • Bárbara Lima do Sacramento Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas, Cruz das Almas, BA, Brasil.
  • Katia Nubia Azevedo Barros Mota Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas, Cruz das Almas, BA, Brasil.
  • Jorge Teodoro de Souza Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas, Cruz das Almas, BA, Brasil.
  • André Dias de Azevedo Neto Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas, Cruz das Almas, BA, Brasil.
Palavras-chave: Helianthus annuus L., Bacillus sp., Enterobacter cloacae, nutrição mineral, défice hídrico.

Resumo

O girassol é uma cultura de grande importância mundial, devido ao óleo de excelente qualidade que se extrai de suas sementes e aos grãos in natura que são consumidos de diversas formas. No entanto, a seca é um dos principais fatores ambientais que limitam sua produtividade. Conduziu-se um experimento em condições controladas de casa-de-vegetação, em delineamento experimental inteiramente casualizado, para determinar o efeito da inoculação de bactérias endofíticas (Bacillus sp. e Enterobacter cloacae) sobre o crescimento e teores de nutrientes e de solutos orgânicos, em folhas e raízes de girassol sob défice hídrico. Aos 35 dias após a emergência, foram avaliados a altura, diâmetro do caule e biomassas fresca e seca da parte aérea e das raízes, bem como os teores de N, P, K, carboidratos solúveis, prolina livre, aminoácidos livres e proteínas solúveis. O défice hídrico reduziu o crescimento do girassol, independentemente de inoculação. Entretanto, em condições ideais de umidade do solo, a combinação de ambas as bactérias endofíticas incrementou o crescimento do girassol. O défice hídrico também aumentou os teores de N e K, nas folhas, bem como o teor de solutos orgânicos, na parte aérea, sendo este aumento mais pronunciado nas plantas inoculadas. Os dados sugerem que a inoculação de bactérias endofíticas pode aumentar a capacidade de as plantas sob estresse hídrico realizarem o ajustamento osmótico pelo maior acúmulo de solutos orgânicos, quando comparadas com as plantas não inoculadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
25-06-2014
Como Citar
SANTOS, J.; SACRAMENTO, B.; MOTA, K.; SOUZA, J.; AZEVEDO NETO, A. Crescimento de girassol em função da inoculação de sementes com bactérias endofíticas. Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural Research in the Tropics), v. 2, n. 1, p. DOI: 10.1590/S1983-40632014000200008, 25 jun. 2014.
Seção
Produção Vegetal