Caracterização físico-química de cinza de osso bovino para avaliação do seu potencial uso agrícola

  • Eduardo Pacca Luna Mattar Universidade Federal do Acre (UFAC), Centro Multidisciplinar de Cruzeiro do Sul, Cruzeiro do Sul, AC, Brasil.
  • Elízio Ferreira Frade Júnior Universidade Federal do Acre (UFAC), Centro Multidisciplinar de Cruzeiro do Sul, Cruzeiro do Sul, AC, Brasil.
  • Eliane de Oliveira Universidade Federal do Acre (UFAC), Centro Multidisciplinar de Cruzeiro do Sul, Cruzeiro do Sul, AC, Brasil.
Palavras-chave: Resíduo animal, agricultura orgânica, adubação.

Resumo

A fabricação de cinza de osso bovino é um processo de baixo custo e fácil execução, que pode ser adotado para o aproveitamento de resíduos animais, em locais com indisponibilidade de infraestrutura, como as unidades de produção familiar. Este estudo objetivou descrever o processo de fabricação de cinza de osso e caracterizar parâmetros físicos e químicos do material resultante, para fins de adubação orgânica. Foi realizado experimento com três repetições, no qual foi avaliado o rendimento do processo de fabricação da cinza de osso bovino, bem como a densidade, capacidade de retenção de água, pH do material resultante após a queima e teores de cálcio total, cálcio solúvel em água, fósforo total e fósforo solúvel em ácido cítrico e em citrato de amônio. O processo obteve rendimento médio de 24,4% e a cinza de osso bovino apresentou 33,07% de teor de cálcio total, 15,6% de fósforo total, 10,4% de fósforo solúvel em ácido cítrico, pH de 9,94, densidade de 0,89 g cm-3 e capacidade de retenção de água de 73,3%. A cinza de osso bovino apresentou características promissoras, tendo potencial para servir como fonte de fósforo e cálcio, para uso na adubação orgânica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
01-04-2014
Como Citar
MATTAR, E.; FRADE JÚNIOR, E.; OLIVEIRA, E. Caracterização físico-química de cinza de osso bovino para avaliação do seu potencial uso agrícola. Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural Research in the Tropics), v. 1, n. 1, p. DOI: 10.1590/S1983-40632014000100003, 1 abr. 2014.
Seção
Ciência do Solo