GERMINAÇÃO EM SEMENTES DE ESPÉCIES FLORESTAIS DA MATA ATLÂNTICA (LEGUMINOSEAE) SOB CONDIÇÕES DE CASA DE VEGETAÇÃO

Gilvaneide Alves de Azeredo, Riselane de Lucena Alcântara Bruno, Leonaldo Alves de Andrade, Adriane Oliveira Cunha

Resumo


O presente estudo teve como finalidade avaliar tratamentos pré-germinativos visando superar a dormência de sementes de quatro leguminosas arbóreas nativas da Mata Atlântica brasileira. O experimento foi conduzido sob ambiente de casa de vegetação, no Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Paraíba, em Areia-PB, Brasil. As espécies estudadas foram jatobá (Hymenaea courbaril L.), guapuruvu [Schizolobium parahyba (Vell.) Blake], orelha-de-negro [Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong] e madeira-nova [Peltophorum dubium (Spreng.) Taub]. Os tratamentos consistiram em: T1 - escarificação lateral; T2 - escarificação lateral + embebição por 24 horas à temperatura ambiente; T3 - imersão em água a 50°C até esfriamento; T4 -imersão em água a 60°C até esfriamento; T5 - imersão em água destilada por 24 horas à temperatura ambiente; T6 - testemunha. A semeadura foi efetuada em bandejas, mediante a utilização do substrato areia. As características avaliadas foram emergência e índice de velocidade de emergência. Concluiu-se que sementes de jatobá submetidas à escarificação, seguida de embebição, exibem plântulas mais vigorosas. A escarificação sem embebição pode ser recomendada como tratamento pré-germinativo para sementes de orelha-de-negro. Seguida ou não de embebição, a escarificação foi também eficiente na quebra de dormência de sementes de guapuruvu. Quanto à dormência de sementes de madeira-nova, nenhum tratamento foi eficiente para superá-la.

PALAVRAS-CHAVE: Espécies nativas; dormência; vigor.


Palavras-chave


Espécies nativas; dormência; vigor

Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons

Pesquisa Agropecuária Tropical está licenciado sob uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Unported.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.revistas.ufg.br/index.php/pat/about/submissions#onlineSubmissions.

Esta publicação é financiada pelo Programa de Apoio às Publicações Periódicas da UFG (PROAPUPEC)

Visitantes: contador de visitas
Logotipo do IBICT