CARACTERIZAÇÃO DE AMBIENTES DE CERRADO COM ALTA DENSIDADE DE PEQUIZEIROS (Caryocar brasiliense Camb.) NA REGIÃO SUDESTE DO ESTADO DE GOIÁS

Autores

  • João das Graças Santana
  • Ronaldo Veloso Naves

Palavras-chave:

Frutíferas do cerrado, pequi, Caryocaraceae, fertilidade do solo

Resumo

O pequizeiro (Caryocar brasiliense Camb.) é uma espécie de grande potencial econômico do cerrado. O objetivo deste trabalho foi caracterizar vinte áreas de cerrado com alta densidade natural de pequizeiros na região Sudeste de Goiás, sendo cada área de 1,0 ha. Chegou-se às seguintes conclusões: o pequizeiro ocorre em solos considerados de fertilidade baixa para a maioria das plantas cultivadas; os cambissolos e o litossolo apresentam maior densidade de plantas de pequizeiro quando comparados com os latossolos; a densidade de plantas de pequizeiro correlaciona-se positivamente, entre as áreas, com os teores de P e Zn e com a CTC total do solo; a área basal média dos pequizeiros correlaciona-se positivamente com o teor de K e a saturação por bases, e negativamente com os teores de H+Al e a CTC total; a altura média e a produção dos pequizeiros correlacionam-se positivamente com o teor de K no solo e com a saturação por bases; a produção de frutos por planta, em média, é baixa e proporcional à altura e ao diâmetro médio da copa; o número de plantas com frutos foi maior que o de plantas sem frutos a partir do diâmetro de 10 cm, sendo esta uma relação que aumenta com o diâmetro.

PALAVRAS-CHAVE: Frutíferas do cerrado; pequi; Caryocaraceae; fertilidade do solo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João das Graças Santana

Centro Federal de Educação Tecnológica de Rio Verde, C. Postal 66, CEP 75901-970, Rio Verde, GO.

Downloads

Publicado

15-11-2007

Como Citar

SANTANA, J. das G.; NAVES, R. V. CARACTERIZAÇÃO DE AMBIENTES DE CERRADO COM ALTA DENSIDADE DE PEQUIZEIROS (Caryocar brasiliense Camb.) NA REGIÃO SUDESTE DO ESTADO DE GOIÁS. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 33, n. 1, p. 1–10, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/2380. Acesso em: 12 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigo Científico