ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DA QUEIMA DAS FOLHAS DA CENOURA (Daucus carota L.) CAUSADA POR Alternaria dauci (Kühn) GROVES & SKOLKO: Sobrevivência de Alternaria dauci (Kühn) Groves & SKOLKO em restos culturais da cenoura (Daucus carota L.)

  • Yvo de Carvalho UFG
  • Geraldo Martins Chaves UFV

Resumo

Estudou-se a sobrevivência das formas conidial e miceliana de Alternaria dauci, respectivamente, sobre folhas necrosadas e pecíolos de cenoura, sob diferentes condições mesológicas. Os esporos do fungo sobre conidióforos em folhas necrosadas de cenoura foram mantidos por 120 dias sob condições controladas de temperatura e umidade relativa. Os níveis de umidade relativa estudados foram 3, 18, 51,73 e 100%, combinados com temperaturas de 8, 16, 24 e 32°C. A germinabilidade e infectividade dos esporos foram determinadas a intervalos de 20 dias, e os resultados obtidos, submetidos à análise de regressão, permitem concluir que o fator de maior significação na preservação da viabilidade dos esporos é a umidade relativa, seguindo-se a temperatura e o tempo. Foi determinada a equação algébrica que permite calcular a germinabilidade de esporos em função do tempo de permanência, umidade relativa e temperatura da biosfera em que foram mantidos. Verificou-se que as combinações de altas temperaturas com níveis elevados de umidade relativa no ambiente são críticos para a preservação da viabilidade dos esporos do fungo. A sobrevivência do micélio de Alternaria dauci infectando pecíolos de cenoura foi estudada na superfície e enterradas a 10 e 20 cm de profundidade em solo com 3 diferentes níveis de umidade. Utilizou-se um solo orgânico, com textura pesada, não esterilizado. O experimento teve a duração média de 120 dias, e os dados foram tomados a cada 20 dias, mediante o plantio dos fragmentos de pecíolo em meio de batata-dextrose-agar, suplementado com sintomicetina. Os resultados obtidos foram submetidos à análise de regressão, e evidenciaram que o fator que mais afetou a viabilidade do micélio do fungo foi a umidade do solo, seguindo-se a profundidade e o tempo de permanência. Foi determinada a equação algébrica que permite estimar a sobrevivência de Alternaria dauci em função do tempo de permanência, profundidade e umidade do solo. Estudou-se também o efeito isolado da umidade relativa, a 24° C, sobre a viabilidade do micélio do fungo infectando o pecíolo da cenoura. As câmaras de controle de umidade foram preparadas usando-se dessecadores de vidro, hermeticamente fechados, contendo água destilada ou as soluções saturadas de sais. Concluiu-se que o ambiente saturado de umidade provoca rápida perda da viabilidade do micélio do fungo. Em síntese, pode-se concluir que, tanto a forma conidial quanto a miceliana de Alternaria dauci mantidas sob condições de umidade elevada, perderam rapidamente a viabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
31-10-2007
Como Citar
CARVALHO, Y.; CHAVES, G. ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DA QUEIMA DAS FOLHAS DA CENOURA (Daucus carota L.) CAUSADA POR Alternaria dauci (Kühn) GROVES & SKOLKO: Sobrevivência de Alternaria dauci (Kühn) Groves & SKOLKO em restos culturais da cenoura (Daucus carota L.). Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural Research in the Tropics), v. 6, n. 1, p. 49-79, 31 out. 2007.
Seção
Artigo Científico