Recursos tecnológicos interativos e suas possíveis contribuições para o campo da Musicoterapia

Uma revisão sistemática de 1999 a 2019

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v21.65681

Palavras-chave:

Musicoterapia; Tecnologias Interativas; Meios Eletrônicos Interativos

Resumo

Objetivo: Investigar, por meio de uma revisão sistemática, os recursos tecnológicos interativos utilizados em processos musicoterapêuticos. Método: Busca em 11 bases de dados e 3 revistas: ACM, BVS, Century, ERIC, IEEE Xplore, Lilacs, MEDLINE, SciELO, ScienceDirect, Scopus e Portal Capes, Journal of Music Therapy, Revista Brasileira de Musicoterapia e VOICES, no período de 1999 a 2019. Resultados: Foram eleitos 13 estudos para análise que apresentaram os softwares e os aplicativos utilizados, o uso de realidade aumentada e virtual, robôs e objetos táteis. Conclusão: Os estudos descrevem o uso de tecnologias interativas com populações diversas, considerando efeitos positivos nos processos musicoterapêuticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gerson Flores-Gomes, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, ggomes.ufpr@gmail.com

Doutorando em educação na Linha de Pesquisa Cognição, Aprendizagem e Desenvolvimento Humano, pertencente ao Grupo de Pesquisa em Envelhecimento Humano - GPEH da Universidade Federal do Paraná - UFPR, orientado pela Prof. Dra. Gislaine Cristina Vagetti. Mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná - UFPR, Graduado em Gestão Estratégica das Organizações, com foco em Gestão financeira pela Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL. Docente em Educação Empreendedora, Administração, Logística, Inovação e Qualidade Total em cursos de educação profissionalizante de nível técnico. Docente em metodologia da pesquisa científica em cursos superiores. Foi empresário e consultor de empresas.

Jéssica Röpke, Universidade Estadual do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, ropke.jessica@gmail.com

Graduada em Pedagogia pela Universidade do Norte do Paraná (UNOPAR), aluna dos cursos de graduação
em Bacharelado em Musicoterapia pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) Campus Curitiba II - FAP,
com início em 2016 e Especialização em Atendimento Educacional Especializado e Educação Especial pela
Universidade do Norte do Paraná (UNOPAR) com conclusão prevista para dezembro de 2019. Além de, formação
técnica em administração pelo Senac - SC em 2014.

Rosemyriam Cunha, Universidade Estadual do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, rose05@uol.com.br

Graduada em Licenciatura em Música pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (1978) e em Musicoterapia pela Faculdades de Artes do Paraná (1995). Especialista em Gerontologia pela Universidade Tuiuti e em Psicopedagogia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, também titulada Gerontóloga pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.Concluiu o mestrado em Psicologia da Infância e da Adolescência pela Universidade Federal do Paraná (2003) e o doutoramento em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2008). Em 2011 fez estágio de Pós-Doutorado na McGill University em Montreal, Canadá na área de Eduação Musical. Atualmente atua como professora associada da UNESPAR, Campus de Curitiba II - Faculdade de Artes do Paraná (FAP), no curso de Musicoterapia. É responsável pelas disciplinas que evolvem a pesquisa em Musicoterapia e o estudo do fazer musical em grupo e processos grupais em Musicoterapia. Exerce também funções de supervisão de estágios, orientação de trabalhos de conclusão de curso e orientação de pesquisas do Programa de Iniciação Científica. Integra o Comitê de Ética em Pesquisa da FAP e é lider do Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares em Musicoterapia - NEPIM-CNPq. Desenvolve estudos na linha de pesquisa Arte, sociedade e cultura, em temas referentes aos processos de produção musical comunitária e aos significados e usos da música na vida cotidiana das pessoas. Interessa-se por estudos relacionados às dinâmicas grupais principalmente no que tange às manifestações sociais, culturais, afetivas, cognitivas e físicas que ocorrem quando as pessoas produzem música em grupo. Coordena os Encontros Abertos de Musicoterapia, reuniões que ocorrem mensalmente nas dependências da FAP e que agregam, além dos participantes da comunidade externa, professores e alunos do curso de Musicoterapia. Tem experiência de prática musicoterapêutica nas áreas da saúde (geriatria,demências,oncologia), educação (crianças com autismo e síndromes degenerativas) e na área social (comunidades, pessoas em situação de vulnerabilidade social), com predominância em trabalhos em grupos. É editora e organizadora da Revista InCantare, do Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares em Musicoterapia, periódico com publicação semestral e que se encontra disponível no meio eletrônico.

Gislaine Vagetti, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, gislainevagetti@hotmail.com

Doutora em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná - UFPR (2012). Mestrado com pesquisa em processo ensino-aprendizagem na educação física para idosos, pela Universidade Estadual de Maringá - UEM (2006). Professora Adjunta da Universidade Estadual do Paraná, Curitiba, Campus II, onde ministra as disciplinas: Crescimento e Desenvolvimento Humano; Consciência Corporal; Metodologia da Pesquisa e Escrita de Artigo Científico. Orienta Iniciação Científica na UNESPAR, com apoio do CNPq e Fundação Araucária. Professora do Programa de Pós-Graduação Stricto-Sensu em Educação (UFPR), na linha Cognição Aprendizagem e Desenvolvimento Humano, com o projeto Educação, Cognição e Qualidade de vida no Envelhecimento humano. Ministra a disciplina Tópicos especiais em cognição, aprendizagem e desenvolvimento: Movimento e envelhecimento Humano. Líder do Grupo de Pesquisa em Envelhecimento Humano (GPEH) da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR). Vice-líder do Centro de Pesquisa em Educação e Pedagogia do Esporte (CEPEPE) da UFPR. Membro do grupo de pesquisa em Cognição, Aprendizagem e Desenvolvimento Humano (UFPR) e do Grupo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares em Musicoterapia (NEPIM) da UNESPAR. Possui relações de pesquisas com instituições internacionais como EUA e Portugal. Possui Livros, capítulos de livros e artigos no Brasil e em vários Países. Membro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED). Membro do Conselho Estadual dos Direitos do Idoso do Paraná - CEDI/PR (Decreto 3887). Chefe do Departamento de Educação Física e Coordenadora do Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE) na UNESPAR, Campus de Paranavaí (2008-2009); Coordenadora de Estágio e Coordenadora da Secretaria Acadêmica da UNESPAR, Campus II, Curitiba (2010-2011).

Downloads

Publicado

07-06-2021 — Atualizado em 14-11-2021

Versões

Como Citar

Flores-Gomes, G., Röpke, J., Cunha, R., & Vagetti, G. (2021). Recursos tecnológicos interativos e suas possíveis contribuições para o campo da Musicoterapia: Uma revisão sistemática de 1999 a 2019. Revista Música Hodie, 21. https://doi.org/10.5216/mh.v21.65681 (Original work published 7º de junho de 2021)

Edição

Seção

Artigos