Exploração tímbrica no Water-Gong: realização de análises espectrais em modelos diversos

  • Fernando Martins de Castro Chaib Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil) http://orcid.org/0000-0001-9606-6335
  • Douglas Rafael dos Santos Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
  • Charles Augusto Braga Leandro Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil)
Palavras-chave: Água, Percussão, Performance, Análise Espectral, Gongos

Resumo

Este trabalho é inédito e discorre sobre o instrumento water-gong no contexto da música de concerto Ocidental. De abordagem qualitativa, nossa metodologia baseou-se em pesquisa bibliográfica, uma extensa busca por obras musicais (partituras) compostas relativas ao tema, além da captação em áudio e análise espectral de gongos selecionados variando sua exploração tímbrica em contato com a água. Foram utilizados softwares atualizados para as análises, gerando sonogramas, gráficos e tabelas que permitiram diferenciar as qualidades espectrais de cada gongo analisado. Destacamos o provimento de informações referentes à qualidade sonora dos gongos em relação à sua performance na água; geração de tabelas ilustrando boa parte da produção mundial referente a obras do repertório percussivo utiliza água; contribuição para a escassa bibliografia existente sobre o assunto

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Martins de Castro Chaib, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil)

Atua como performer em diversos países como Alemanha, Áustria, Itália, Portugal, Espanha, EUA, Uruguai, Chile, Venezuela, Brasil, China e Taiwan. Bacharel em Percussão pela UNESP, realizou Mestrado e Doutorado na Universidade de Aveiro (Portugal). Possui prêmios como solista e camerísta em Portugal, Itália e Brasil. Vem apresentando trabalhos científicos em eventos no Brasil, Portugal, Argentina, Uruguai e Canadá, publicando artigos em periódicos indexados. É docente na Graduação e Pós-Graduação da EMUFMG. É membro do grupo Impact(o) www.impacto.mus.br e codiretor do Grupo de Percussão da UFMG. 

Douglas Rafael dos Santos, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Em 2011 ingressou no curso de Percussão Sinfônica do Conservatório de Tatuí tendo aulas Silvia Helena Zambonini Soares. Foi integrante de vários corpos estáveis do Conservatório de Tatuí como o Grupo de Percussão, Banda Sinfônica e Conjunto de Metais além de tocar como convidado na Orquestra Sinfônica da mesma instituição. Vem participando em diversos festivais e congressos, apresentando trabalhos e/ou participando por exemplo no VivaMúsica (UFMG), 1º Congresso Brasileiro de Percussão (2017, UNICAMP), 3ª edição do FEIMEPI (Festival Internacional de Música Erudita de Piracicaba), 3º e 5º Festival Internacional SESC de Música (Pelotas – RS) e do 8º Curso de Férias Coreto Paulista (Tatuí – SP). Atualmente cursa o Bacharelado em Percussão da Escola de Música da UFMG, sendo Bolsita PIBIC/PRPQ/UFMG.

Charles Augusto Braga Leandro, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil)

Mestre em Música pela Universidade Federal de Minas Gerais. É Bacharel em Percussão pela UNESP. Tem experiência profissional nas áreas de performance musical, música contemporânea, música eletroacústica e ensino de percussão. De 2009 a 2014 foi professor de percussão em diversos Pólos de Ensino do Projeto Guri-Santa Marcelina, em São Paulo. De 2012 a 2014, atuou como monitor do Grupo de Percussão da UFMG. Realizou atividades diversificadas como percussionista, tendo atuado em Orquestras como: Filarmônica de Minas Gerais (Belo Horizonte) e Orquestra do Theatro São Pedro (São Paulo). Foi membro estável de grupos como: Camerata Aberta; Grupo PIAP; Grupo SONANTE 21; Percorso Ensemble. Atualmente é membro do grupo SCHLAG! e Professor Assistente de percussão do Departamento de Música da Universidade Federal de Ouro Preto. 

Referências

ARDITTO, Cecilia. La Madre del Río. Partitura. Berlim: Plante Editions, 1997 – 1999.

________________. Mapas del Agua. Partitura. Berlim: Plante Editions, 2007.

BECK, J. H. Encyclopedia of percussion. Segunda Edição. Nova Iorque: Taylor & Francis Group, 2007. 452p.

BITTENCOURT, Luís Alberto Teixeira. O uso da Água Como Fonte Sonora Percussiva: Análise da Obra Water Music, de Tan Dun. Dissertação de Mestrado. Departamento de Comunicação e Artes da Universidade de Aveiro, 2012. Aveiro: DeCA, 2012. 207p.

CAGE, John e HARRISON, Lou. Double Music. Partitura. New York: Ed. Peters, 1941.

CAGE, John. First Construction (in Metal). Partitura. New York: Ed. Peters, 1939.

__________. Second Construction. Partitura. Nova Iorque: Ed. Peters, 1940.

__________. Water Music. Partitura. New York: Ed. Peters, 1952.

__________. Water Walk. Partitura. Nova Iorque: Ed. Peters, 1959.

__________. But What About the Noise of Crumpling Paper. Partitura. New York: Ed. Peters, 1985.

CATALÃO, João. Boa Vista. Partitura. Santa Maria: Encore. 2001.

CHAIB, Fernando. ECO’S. Partitura. Aveiro: Finale. 2006.

CHÁVEZ, Carlos. Tambuco. Partitura. Miami: CPP Belwin Music, 1964.

COWELL, Henry. Ostinato Pianissimo. Partitura. San Francisco: New Music Edition, 1934.

CUONG, Viet. Water, Wine, Brandy, Brine. Partitura. Califórnia: Finale. 2015.

DUN, Tan. Water Concerto for water percussion and orchestra. Partitura. New York: G. Schirmer, Inc, 1998.

________. Water Music for solo or four percussionists. Partitura. New York: G. Schirmer, Inc, 2004.

FRUNGILLO, Mário D. Dicionário de percussão. São Paulo: Editora UNESP, 2003. 425p.

FOUNDATION, Wantok Music. Leweton Cultural Group Vanuatu Women’s Water Music. Disponível em http://www.waterfrontrecords.com/product/84004. Acessado em 02 abril de 2018.

GEEKOLOGIE. Siberian Percussionists Playing A Frozen Lake. Disponível em http://geekologie.com/2013/12/siberian-percussionists-playing-a-frozen.php. Acessado em 03 abril de 2018.

GILLINGHAM, David R. Stained Glass. Partitura. Greensboro: C. Alan Publications, 1990.

GLOBOKAR, Vinko. Dialog Uber Erde. Partitura. Paris: Manuscrito, 1994.

HASHIMOTO, Fernando Augusto de Almeida. Analise Musical de “Estudo para Instrumentos de Percussão”, 1953, M. Camargo Guarnieri; primeira peça escrita somente para instrumentos de percussão no brasil. Dissertação de Mestrado. Instituto de Artes da Universidade de Campinas, 2003. Campinas: UNICAMP, 2003. 144p.

HENRIQUE, Luis L. Acústica Musical. Segunda Edição. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2007. 1130p.

LUNSQUI, Alexandre. Entresons.Recreo for percussion sextet. Partitura. New York: Bachovich Music Publications, 2002.

___________________. Yazz. Partitura. Campinas: Finale. 2016.

MENEZES, Flo. A acústica musical em palavras e sons. Cotia, SP. Editora Ateliê Editorial, 2003.

NEVES, João Gonçalo. Siriu’s Ligth. Partitura. Aveiro, Finale. 2008.

OLIVEIRA, Willy Corrêa de. Materiales. Partitura. São Paulo: Editora Novas Metas, 1980.

PENKROT, Brian. Amniorrhexis. Partitura. Chicago: Finale. 2015.

ROSAURO, Ney. Mitos Brasileiros. Partitura. Santa Maria: ProPercussao Brasil, 1988.

SMITH, Stuart Saunders. Songs I-IX. Partitura. Sharon: Smith Publications, 1981.

____________________. Angels. Partitura. Sharon: Smith Publications, 2007

Publicado
02-08-2019
Como Citar
Chaib, F. M. de C., dos Santos, D. R., & Braga Leandro, C. A. (2019). Exploração tímbrica no Water-Gong: realização de análises espectrais em modelos diversos. Revista Música Hodie, 19. https://doi.org/10.5216/mh.v19.54681
Seção
Artigos