SIFONÁPTEROS DE ROEDORES NO FOCO DE PESTE DA CHAPADA DO ARARIPE, PERNAMBUCO, BRASIL, 2002-2008

Autores

  • Geane Maria de Oliveira
  • Celso Tavares
  • Leucio Camara Alves
  • Alzira Maria Paiva de Almeida

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v38i3.7840

Palavras-chave:

Sifonápteros, Pulgas, Peste, Yersinia pestis.

Resumo

Analisou-se, neste estudo, a ocorrência das espécies de sifonápteros, insetos conhecidos vulgarmente
por pulgas, que parasitam roedores no foco de peste da Chapada do Araripe, localizada no sertão de
Pernambuco, Brasil. A investigação teve como objetivo subsidiar as atividades de controle da peste
no Brasil. No período de 2002 a 2008, coletaram-se 1.719 espécimes de pulgas de roedores em nove
municípios da área de foco. Foram identificadas quatro espécies de pulga – Polygenis (Polygenis)
bohlsi jordani, Polygenis (Polygenis) tripus, Xenopsylla cheopis e Ctenocephalides felis felis – que
parasitavam os roedores Necromys lasiurus, Cerradomys spp, Thrichomys apereoides, Galea spixii,
Rattus rattus e Mus musculus. O sifonáptero Polygenis (P.) b. jordani foi encontrado em todas as
espécies de roedores, exceto em M. musculus; Polygenis (P.) tripus em N. lasiurus, T. apereoides e
R. rattus; X. cheopis, em R. rattus e M. musculus e, finalmente, C. felis felis, em R. rattus. Nas pulgas
analisadas, não foi isolada Yersinia pestis, bacteriologicamente por cultivo e/ou técnicas moleculares.
A existência de vetores competentes e de reservatórios naturais evidencia a potencialidade de
transmissão da bactéria e, por conseguinte, a necessidade de manutenção e aperfeiçoamento do
Sistema de Vigilância da Peste nas áreas de foco. Também justifica a estruturação de um programa
de pesquisas com o objetivo de desenvolver, sistematicamente, estudos sobre as pulgas e roedores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

19-10-2009

Como Citar

Oliveira, G. M. de, Tavares, C., Alves, L. C., & de Almeida, A. M. P. (2009). SIFONÁPTEROS DE ROEDORES NO FOCO DE PESTE DA CHAPADA DO ARARIPE, PERNAMBUCO, BRASIL, 2002-2008. Revista De Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, 38(3), 213–219. https://doi.org/10.5216/rpt.v38i3.7840

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES