ESTUDO AMBISPECTIVO DE COORTE DA CISTICERCOSE BOVINA EM ABATEDOUROS COM SERVIÇO DE INSPEÇÃO MUNICIPAL (SIM) NA REGIÃO SUL DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL.

Autores

  • José Luís Rodrigues Teixeira Prefeitura Municipal de Pelotas, Doutorando do Curso de Parasitologia do Instituto de Biologia da Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS, Brasil.
  • Ana Lúcia Coelho Recuero Centro de Controle de Zoonoses, Departamento de Veterinária Preventiva, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS, Brasil.
  • Claudiomar Soares Brod Centro de Controle de Zoonoses, Departamento de Veterinária Preventiva, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v44i2.36644

Palavras-chave:

Cisticercose. Perdas econômicas. Fatores de risco. Bovinos.

Resumo

No período de 2009 a 2013, os abatedouros com Serviço de Inspeção Municipal (SIM) do municípiode Pelotas-RS abateram 15.408 bovinos, identificando-se 389 com cisticercose, o que representou aprevalência média de 2,5%. A distribuição temporal da prevalência revelou as maiores frequências,com diferenças significativas, nos meses de maio e dezembro, com uma razão de chances (OR) de1,35 (1,06 < OR < 1,71), ?2 = 6,32 e valor de p = 0,0113. Retornando 18 semanas dos períodos demaior prevalência para investigar as causas de contaminação ambiental, identificou-se que os mesesde julho, janeiro e fevereiro, no período 2009 a 2013, tiveram precipitações pluviométricas superioresa 100 mm, o que constitui um fator de dispersão de ovos de Taenia saginata. Os abatedouros comSIM são abastecidos com poucos animais provenientes de pequenas propriedades, principalmentede agricultura familiar. Estas propriedades incrementam a mão de obra especialmente nos meses dejulho, dezembro, janeiro e fevereiro, quando os filhos dos agricultores se encontram em período deférias escolares e ajudam no manejo dos animais e também na agricultura. Eles auxiliam na colheitada soja (janeiro a maio), do milho (dezembro a junho), do fumo (dezembro a fevereiro) e do feijão(outubro a março). Portanto, aumenta a concentração de provável fonte de infecção no campo.No cálculo do índice endêmico da cisticercose bovina por meio do critério do quartil, baseadonos dados retrospectivos do período de 2009 a 2013, o terceiro quartil (zona de alerta) apresentouprevalências esperadas refletindo a descrição acima. Ou seja, além das maiores precipitações emjulho, janeiro e fevereiro, também nesta época identificamos maior concentração de estudantes emférias, representando potenciais fontes de infecção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

08-07-2015

Como Citar

Teixeira, J. L. R., Recuero, A. L. C., & Brod, C. S. (2015). ESTUDO AMBISPECTIVO DE COORTE DA CISTICERCOSE BOVINA EM ABATEDOUROS COM SERVIÇO DE INSPEÇÃO MUNICIPAL (SIM) NA REGIÃO SUL DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL. Revista De Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, 44(2), 146–154. https://doi.org/10.5216/rpt.v44i2.36644

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES