ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS DA ÁGUA DE CRIADOUROS DE Aedes aegypti EM AMBIENTE URBANO E AS IMPLICAÇÕES PARA O CONTROLE DA DENGUE

Autores

  • Marylene de Brito Arduino Laboratório de Biologia e Ecologia de Culicídeos da Superintendência de Controle de Endemias, Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, São Paulo, Brasil.
  • Gabriela de Oliveira de Ávila Bolsista do Programa de Aprimoramento Profissional, FUNDAP, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v44i1.34801

Palavras-chave:

Dengue, Aedes aegypti, criadouro, controle de vetores, características físicoquímicas da água.

Resumo

A dengue é uma doença infecciosa cujo agente é um arbovírus que tem quatro sorotipos. Apesar daexistência de vacina em fase experimental e com resultados promissores, ela ainda não está disponívelpara a população em geral. Portanto, o controle é baseado na redução do vetor pela eliminação decriadouros do mosquito. O presente estudo teve por objetivo avaliar os tipos de criadouros e a águaneles contida, visando aumentar o conhecimento sobre os recipientes colonizados por esta espécie econtribuir para o aprimoramento das ações de controle. Em 14 meses, entre outubro e abril de 2003 a2005, foram coletadas larvas e pupas de culicídeos e aferidos o volume, o oxigênio dissolvido (OD),o pH, a condutividade elétrica e a temperatura da água dos recipientes. Foram também registradasas substâncias presentes na água dos recipientes que continham culicídeos por meio de verificaçãovisual. Observou-se elevada taxa de variação de todos os parâmetros mensurados, assim como oencontro de imaturos em água com resíduo de óleo, ferrugem, tinta, sal e grande concentração dematéria orgânica. Tais resultados evidenciaram que o criadouro de Ae. aegypti não é mais o clássico“recipiente com água limpa”. Constatou-se, portanto, a necessidade de identificar e inspecionarnovos recipientes antes não ocupados por esta espécie. Estes conhecimentos devem ser incluídosno conteúdo de cursos para agentes de saúde e em campanhas e programas de prevenção do denguecomo contribuição para o enfrentamento do problema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

02-04-2015

Como Citar

Arduino, M. de B., & de Ávila, G. de O. (2015). ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS DA ÁGUA DE CRIADOUROS DE Aedes aegypti EM AMBIENTE URBANO E AS IMPLICAÇÕES PARA O CONTROLE DA DENGUE. Revista De Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, 44(1), 89–100. https://doi.org/10.5216/rpt.v44i1.34801

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES