PERCEPÇÕES DE PROFESSORES SOBRE O ENSINO DA LÍNGUA INGLESA EM UMA CIDADE DE PEQUENO PORTE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

Resumo

Neste artigo serão apresentadas as percepções de professores sobre o ensino da Língua Inglesa em relação à formação docente, às condições de trabalho e aos recursos pedagógicos. Trata-se de uma pesquisa qualitativa. Na coleta dos dados, utilizamos questionários respondidos por professores de inglês da cidade e entrevistas com quatro professoras. A partir da análise, foi possível observar a ausência de formações continuadas e, por isso, as professoras buscam alternativas para se manterem atualizadas. Há, também, a percepção do pouco tempo para o desenvolvimento das habilidades linguísticas, ainda que haja recursos pedagógicos disponíveis. Com relação ao uso dos gêneros textuais, nota-se pouca variação, ficando entre a letra de música, o diálogo e os jogos, indicando uma tendência ao lúdico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cremilda Martins Fuerst, Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE)

Graduada em Letras Português Inglês pela Universidade do Contestado (2008) e em Letras Português Espanhol pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (2015). Pós-graduada em Metodologias Inovadoras do Ensino de Línguas: Português Inglês pela Associação Catarinense de Ensino Faculdade Guilherme Guimbala (2008). Mestre em Educação na Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE (Joinville – SC).

Rosana Mara Koerner, Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE)

Graduada em Letras e Pedagogia, com mestrado e doutorado em Linguística Aplicada à Língua Materna pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. É professora nos cursos de Letras e Pedagogia e no Mestrado em Educação da Universidade da Região de Joinville – UNIVILLE, em Joinville, Santa Catarina.

Publicado
15-01-2021
Como Citar
Fuerst, C. M., & Koerner, R. M. (2021). PERCEPÇÕES DE PROFESSORES SOBRE O ENSINO DA LÍNGUA INGLESA EM UMA CIDADE DE PEQUENO PORTE DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Revista Inter Ação, 45(3), 969-984. https://doi.org/10.5216/ia.v45i3.64424