A MERCANTILIZAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO: AS CONTRADIÇÕES E OS AVANÇOS POSSÍVEIS NA REALIDADE CEARENSE.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v45i2.62773

Resumo

Ao discutir o cenário do financiamento da educação superior no Brasil, o presente artigo recorre a leituras intrigantes às chamadas políticas afirmativas de financiamento do ensino superior. Com o objetivo de analisar o fenômeno da mercantilização do Ensino Superior Brasileiro no contexto de políticas afirmativas, nomeadamente, o Fundo de Financiamento Estudantil - FIES e Programa Universidade para Todos - PROUNI. Para tanto, o estudo apresenta inicialmente um breve resgate histórico da relação da educação como direito e as tentativas de utilizá-la como mercadoria. Em seguida, o trabalho se vale de uma pesquisa de campo qualitativa, a partir do estudo de caso desenvolvido com alunos do Serviço Social, matriculados em uma IES privada localizada no município de Icó, Sertão central do Ceará. Foi desenvolvido uma análise de conteúdo , com base nos dados das entrevistas, em que observou-se o forte impacto de tais políticas no âmbito mercadológico chamando atenção ao forte caráter de privatização estabelecido ao ensino superior brasileiro no sertão central do Ceará.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karine Pinheiro de Souza, Universidade de Aveiro(UA), Aveiro, Portugal, kpinheiro.projetos@gmail.com

Pós-doc em Ciências Socais, Políticas e do Território -Universidade de Aveiro, Doutora em Ciências da Educação, especialidade em Tecnologia Educativa -Universidade do Minho/Portugal. Mestra em Políticas Públicas e Planejamento -UECE, Especialização Gestão Escolar -UECE e Informática Educativa-UFRGS, graduação em Letras pela Universidade Estadual do Ceará. Foi professora substituta da Universidade Federal do Ceará -UFC. Coordenou o Projeto Agentes Digitais(UFCVirtual), objeto de estudo no doutorado, foi pesquisadora visitante no Knowledge Media Institute (KMi) -Open University -Reino Unido. Foi orientadora da Célula de Formação de Professores na Secretaria de Educação do Estado do Ceará -SEDUC -CE. Premiação na área de TIC, com o projeto RiverWalk Brasil, parceria com Universidade de Michigan, Edital Economia Criativa na categoria Formação para competências criativas -Ministério da Cultura.

Nayana Lima Santos, Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza, Ceará, Brasil, nayanalimaas@gmail.com

Possui graduação pela Universidade Estadual do Ceará (2009.2). Especialista em gestão Pública pela Universidade Estadual do Ceará (2012). Mestre em Ciências da Educação e Multidisciplinaridade pela Estácio de Sá. Mestranda em Serviço Social, Trabalho e Questão Social pela Universidade Estadual do Ceará (2018). Tem experiência como docente no curso de Serviço Social. Atualmente atua como Diretora Especial do Trabalho e Assistência Social -Município de Jaguaribe/Ceará.

Rafael dos Santos da Silva, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, Ceará,Brasil, cmarafael50@gmail.com

Possui graduação e mestrado em Administração. Cursa doutorado em Sociologia na Universidade de Coimbra -UC. Faz carreira no Magistério Superior lotado na Universidade Federal do Ceará. Tem experiência na área de Administração Pública, Sociologia e Docência. Contribui em váriosmovimentos sociais relacionados a violência, direitos humanos e combate a pobreza. Participa como convidado do grupo do Observatório de Políticas Públicas da UFC e do Observatório de Políticas Públicas do meio Rural da UFC. Concentra interesse nas seguintes áreas: desenvolvimento, pobreza (rural/urbana), distribuição de renda, cidades, violência.

Downloads

Publicado

03-10-2020

Como Citar

Souza, K. P. de, Santos , N. L., & Silva, R. dos S. da. (2020). A MERCANTILIZAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO: AS CONTRADIÇÕES E OS AVANÇOS POSSÍVEIS NA REALIDADE CEARENSE. Revista Inter Ação, 45(2), 317–334. https://doi.org/10.5216/ia.v45i2.62773