O NEOLIBERALISMO E A PRIVATIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO DE PROFESSORES E A RELAÇÃO ENTRE AS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS

Resumo

O artigo faz uma análise sobre o processo de privatização da educação efetivado pelas reformas neoliberais no Brasil a partir da década de 1990 e, em especial na formação continuada de professores, a partir das parcerias público-privadas. A metodologia adotada foi uma revisão bibliográfica. Constamos que essas reformas sinalizam para a valorização do setor privado no campo educacional como uma estratégia de garantia da ordem capitalista, em que o mercado é apresentado como regulador da vida social, sem que isso implique na defesa da igualdade e dos direitos sociais. Concluímos o texto propondo alternativas possíveis de se pensar a educação para além do capital, e a defesa de uma sólida formação de professores que os ajude a serem os intelectuais orgânicos de transformação do seu meio social, sujeitos de transformação, mesmo em situações de extrema desesperança.

 

Palavras - Chaves: Formação de Professores. Parcerias público-privadas. Privatização. Neoliberalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

MARY JOSE ALMEIDA PEREIRA, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

Doutoranda em Educação (2018), linha de pesquisa: Formação de professores, trabalho docente, teorias e práticas educativas do Programa de Pósgraduação em Educação do Instituto de Ciências da Educação da Universidade Federal do Pará (PPGED/ICED/UFPA). Mestre em Educação pelo Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Federal do Pará- UFPA. Linha de pesquisa: Políticas Públicas Educacionais (2015), e Pós Graduação em Metodologia da Pesquisa Científica pela Universidade do Estado da Pará (2007). Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Pará (2004). Integra como pesquisadora dos seguintes grupos de pesquisa: Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Superior -GEPES/UFPA e o Grupo de Estudo e Pesquisa de Política Educacional, Formação e Trabalho Docente - GESTRADO/UFPA. Tem experiência na área da Educação Básica, atuando na coordenação pedagógica, Vice Direção e professora do Ensino Superior, com ênfase nos seguintes temas: Politicas educacionais, Metodologia do Trabalho Científico, Orientação de Trabalhos de Conclusão de Curso, Didática e Formação de Professores. Integra a Rede Universitas Br e é associada da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação -ANPED.

ARLETE MARIA MONTE DE CAMARGO, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Pará (1977), mestrado em Educação Políticas Públicas pela Universidade Federal do Pará (1997) e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (2004). Realizou estágio pós-doutoral na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Professora Titular Aposentada da Universidade Federal do Pará, atuando no Programa de Pós-Graduação em Educação, Linha Formação de Professores, Trabalho Docente Teorias e Práticas Educacionais na condição de professora voluntária. Orientadora de mestrado e doutorado. Integra como líder os seguintes grupos de pesquisa: Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Superior -GEPES/UFPA e o Grupo de Estudo e Pesquisa de Política Educacional, Formação e Trabalho Docente - GESTRADO/UFPA. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Formação de professores e trabalho docente na educação básica; Currículo, formação e organização institucional e acadêmica da educação superior. Integra a Rede Universitas Br e é associada da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação -ANPED e Associação Nacional de Política e Administração em Educação - ANPAE

Publicado
03-10-2020
Como Citar
PEREIRA, M. J. A., & CAMARGO, A. M. M. D. (2020). O NEOLIBERALISMO E A PRIVATIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO DE PROFESSORES E A RELAÇÃO ENTRE AS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS. Revista Inter Ação, 45(2), 300-316. https://doi.org/10.5216/ia.v45i2.61147