Movimento para uma escola contra hegemônica

Resumo

 Anomia, consciência coletiva e solidariedade: conceitos clássicos dentro da sociologia, são tratados neste artigo como pontos de partida para discutir a escola e o ensino sobre direitos humanos como fundamentais para a construção de um mundo mais diverso e inclusivo. Esta análise inclui críticas ao sistema escolar e à Declaração Universal dos Direitos Humanos como ferramentas de dominação e perpetuação do poder, instituindo-se como paradigmas frente às características emancipadoras que possuem no imaginário popular. Em contrapartida, considerando a escola como um ambiente de produção e não apenas de reprodução de saberes, propõe-se que tais paradigmas possuem potência para funcionarem como catalizadores e propulsores de transformações sociais contra hegemônicas.

 

[i]

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Marini, Universidade do Estado de Minas Gerais - UEMG

Mestrando em Educação pela Universidade do Estado de Minas Gerais. Pós graduando em Gestão Escolar pela Universidade de São Paulo. Graduado com Licenciatura em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais. Período sanduíche cursado na Universidade do Minho (Portugal). Rendimento acadêmico duplamente premiado pela Fundação Mendes Pimentel (FUMP) entre os 100 melhores alunos assistidos. Professor de Sociologia na Secretaria de Educação de Minas Gerais. Professor voluntário no projeto Asia Loyola, cursinho preparatório para o ENEM. 

 

Daniela Oliveira Ramos dos Passos, Universidade do Estado de Minas Gerais - UEMG

Doutora em Sociologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2016). Possui Mestrado em História pela Universidade Federal de Ouro Preto (2011). Graduação em História (licenciatura plena) pela Faculdades Integradas de Pedro Leopoldo (2006). Tem experiência nas áreas de História, Sociologia e Educação. Atua principalmente nos seguintes temas de pesquisa: Movimentos sociais, Classe trabalhadora, Sociologia Histórica, Teoria Sociológica; Educação, História e Gênero. É professora adjunta de Sociologia e Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação e Formação Humana (PPGE) na Faculdade de Educação da Universidade do Estado de Minas Gerais (FaE-UEMG). É integrante dos Núcleos de Estudos e Pesquisas em Educação, Sociologia e Filosofia (NEPESF) e em História da Educação (NEPHE).

Publicado
27-10-2020
Como Citar
Marini, A., & Passos, D. O. R. dos. (2020). Movimento para uma escola contra hegemônica. Revista Inter Ação, 45(2), 448-462. https://doi.org/10.5216/ia.v45i2.61138