ESTÁGIOS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES (AS) NA AMAZÔNIA MARAJOARA: VIVÊNCIAS E EXPERIÊNCIAS DO CURSO DE PEDAGOGIA DO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ - BREVES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v44i3.56978

Resumo

O presente artigo tem como objetivo apresentar experiências de como se desenvolvem os estágios obrigatórios no curso de licenciatura em Pedagogia da Universidade Federal do Pará, Campus Universitário do Marajó-Breves. Caracteriza-se como uma pesquisa de base qualitativa. Como base teórica para as análises elegemos os estudos de Pimenta e Lima (2011), Franco (2012), Ghedin et al. (2015). Os (as) estudantes que fazem parte desse Campus são de diferentes municípios do Marajó, moradores do meio urbano e rural (ribeirinhos), o que faz com que os estágios se tornem grandes desafios, tanto para os (as) acadêmicos (as), quanto para os (as) professores (as), orientadores (as). Entretanto, os resultados apresentados indicam que os trabalhos realizados – entre ruas, rios e florestas – caminham na perspectiva de estágios como fonte de pesquisa, auxiliando na formação de professores (as) autônomos (as) e reflexivos (as) sobre e a partir da sua realidade sociocultural e educacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sônia Maria Pereira do Amaral, Universidade Federal do Pará - Campus Universitário do Marajó - Breves

SÔNIA MARIA PEREIRA DO AMARAL: Licenciada em Pedagogia, Mestre em Comunicação, Linguagens e Cultura e Doutora em Antropologia. Professora do Curso de Licenciatura em Pedagogia da Universidade Federal do Pará – UFPA, Campus Universitário do Marajó – Breves. Email – smpa40@yahoo.com.brsoniamaral@ufpa.br

Downloads

Publicado

02-01-2020

Como Citar

Pereira do Amaral, S. M. (2020). ESTÁGIOS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES (AS) NA AMAZÔNIA MARAJOARA: VIVÊNCIAS E EXPERIÊNCIAS DO CURSO DE PEDAGOGIA DO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ - BREVES. Revista Inter Ação, 44(3), 742–754. https://doi.org/10.5216/ia.v44i3.56978