DESIGUALDADE SOCIAL E O DIREITO À EDUCAÇÃO NO BRASIL: REFLEXÕES A PARTIR DA REFORMA DO ENSINO MÉDIO

  • Marcilene Pelegrine Gomes UFG
  • Aldimar Jacinto Duarte PUC Goiás
Palavras-chave: Desigualdade social. Direito à educação. Reforma do Ensino Médio

Resumo

Este estudo tem por centralidade analisar as implicações políticas e pedagógicas da Reforma do Ensino Médio no Brasil, instituída pela Lei n. 13.415 de fevereiro de 2017, e a garantia do direito à educação, considerando as interfaces entre a desigualdade social e a desigualdade educacional. Para tanto, buscou-se apreender, no campo das teorias sociais, as discussões em torno do conceito de justiça social, cidadania e direito à educação, tomando como referência os estudos de Anderson (2002), Bourdieu (2001), Ciavatta (2005), Dubet (2008), Fernandes (1960), Frigotto (2005, 2017) Marshal (1988), Marx (2010), Oliveira (2003) Rawls (2000).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcilene Pelegrine Gomes, UFG
Doutora em Educação. Professora Adjunta da Universidade Federal de Goiás. Áreas de pesquisa: Políticas Educacionais para Educação Básica; Currículo e Avaliação; Educação para Relações Étnico-Raciais
Aldimar Jacinto Duarte, PUC Goiás
Doutor em Educação. Professor Adjunto da Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Professor no Programa de Pós-Graduação em Educação da PUC Goiás. Área de pesquisa: Juventude, Estado e Cultura, Movimentos Sociais.
Publicado
09-05-2019
Como Citar
Gomes, M., & Duarte, A. (2019). DESIGUALDADE SOCIAL E O DIREITO À EDUCAÇÃO NO BRASIL: REFLEXÕES A PARTIR DA REFORMA DO ENSINO MÉDIO. Revista Inter Ação, 44(1), 16-31. https://doi.org/10.5216/ia.v44i1.55708