OS CONTOS DE FADAS: ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA PARA MITIGAR ESTEREÓTIPOS FEMININOS

  • Luciana Fernandes Cimetta Faculdade de Ciências e Letras da UNESP, em Araraquara.
  • Andreza Marques de Castro Leão Faculdade de Ciências e Letras da UNESP, em Araraquara.

Resumo

A sexualidade é construída a partir de padrões de comportamento e costumes da humanidade ao longo da história e por diversos fatores resulta em sua liberação ou repressão. Os contos de fadas por sua vez, provenientes da oralidade e recontados ao longo dos séculos colocam as mulheres constantemente de forma inferior perante os homens, naturalizando a vulnerabilidade feminina. Em vista disso, esse artigo de cunho biográfico buscou conhecer, descrever e problematizar o que os estudos científicos dizem acerca do uso dos contos no ensino médio, procurando analisar sua utilização como estratégia pedagógica para mitigar os estereótipos de inferioridade feminina e outros preconceitos. Confirmou-se assim a assertividade dessa abordagem, uma vez que se podem transmitir valores; reforçar ou criticar paradigmas e questões de gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Fernandes Cimetta, Faculdade de Ciências e Letras da UNESP, em Araraquara.
Graduanda em Letras Português/Espanhol pela Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, FCLAr - Araraquara.
Andreza Marques de Castro Leão, Faculdade de Ciências e Letras da UNESP, em Araraquara.
Professora doutora, mestra em Educação Especial pela UFSCar, doutora em Educação Escolar pela UNESP com Pós-Doutorado em Sexologia e Educação Sexual. Departamento de Psicologia na Faculdade de Ciências e Letras da UNESP, em Araraquara.
Publicado
14-05-2019
Como Citar
Fernandes Cimetta, L., & Marques de Castro Leão, A. (2019). OS CONTOS DE FADAS: ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA PARA MITIGAR ESTEREÓTIPOS FEMININOS. Revista Inter Ação, 44(1), 196-209. https://doi.org/10.5216/ia.v44i1.48784