AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE: CONTRADIÇÕES DA POLÍTICA “PARA POUCOS” NA ERA DO “PARA TODOS”

Autores

  • Eneida Shiroma Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Mara Cristina Schneider Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v38i1.25131

Palavras-chave:

Política educacional, Avaliação de desempenho, Professores, Sindicalismo docente.

Resumo

Este trabalho discute a dimensão política da avaliação de desempenho docente, focando suas implicações sobre os professores, sua formação, seu trabalho e o sindicalismo docente. Desenvolvemos uma pesquisa documental e bibliográfica mediante a qual buscamos apreender as tensões e contradições dessa política, particularmente nas experiências da América Latina e Europa. A avaliação de desempenho é um mecanismo de regulação baseado na meritocracia que afeta a formação e a carreira docente. Discutimos os pressupostos subjacentes ao modelo de avaliação de desempenho proposto e a oposição de sindicatos de professores à sua implantação como política pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eneida Shiroma, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Doutora em Educação pela UNICAMP, professora do Programa de Pós-graduação em Educação da UFSC, pesquisadora do Grupo de Estudos sobre Política Educacional e Trabalho (GEPETO) e bolsista do CNPq - Brasil.

Mara Cristina Schneider, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Mestre em Educação e doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFSC e Bolsista do CNPq – Brasil.

Downloads

Publicado

27-06-2013

Como Citar

Shiroma, E., & Schneider, M. C. (2013). AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE: CONTRADIÇÕES DA POLÍTICA “PARA POUCOS” NA ERA DO “PARA TODOS”. Revista Inter Ação, 38(1), 89–107. https://doi.org/10.5216/ia.v38i1.25131