DERMATITE DIGITAL BOVINA: ASPECTOS RELACIONADOS À EVOLUÇÃO CLÍNICA

  • Maria Auxiliadora Leão
  • Luiz Antônio Franco da Silva
  • Maria Clorinda Soares Fioravanti
  • Valéria de Sá Jayme
  • Marco Augusto Machado Silva
  • Paulo Henrique Jorge da Cunha
  • Olízio Claudino da Silva
  • Rogério Elias Rabelo
  • Leonardo Marçal da Silva
  • Bruno Rodrigues Trindade

Resumo

A dermatite digital bovina é uma enfermidade de etiologia multifatorial e patogenia complexa que representa grande entrave produtivo e econômico à pecuária mundial.O objetivo deste estudo foi avaliar aspectos relacionados à evolução clínica da enfermidade após antibioticoterapia parenteral. Foram utilizadas 28 fêmeas bovinas, da raça Girolando, com idade entre quatro a dez anos, portadoras de lesões digitais clinicamente caracterizadas como dermatite digital. Os bovinos enfermos foram distribuídos em dois grupos (I e II) de quatorze animais. Aqueles pertencentes ao grupo I constituíram o grupo-controle, em que,portanto, não foi utilizada antibioticoterapia. Nas vacas que compuseram o grupo II, aplicaram-se, por via intramuscular,20 mg/kg de peso corporal de oxitetraciclina, em intervalos de 48 horas, até completar quatro aplicações. Ao final de um ano de observação, a maioria das lesões na pele do espaço interdigital entre os talões evoluiu para a forma clínica erosiva e aquelas localizadas nos pontos limítrofes entre apele e o cório coronário dos talões, na parede abaxial do estojo córneo ou no espaço interdigital dorsal, evoluíram para a forma proliferativa. Não houve cura de nenhum animal em ambos os grupos, porém a antibioticoterapia parenteral reduziu a gravidade das lesões. PALAVRAS-CHAVE: Antibioticoterapia, bovinos, dermatite digital, evolução clínica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
31-10-2006
Como Citar
Leão, M. A., Silva, L. A. F. da, Fioravanti, M. C. S., Jayme, V. de S., Silva, M. A. M., Cunha, P. H. J. da, Silva, O. C. da, Rabelo, R. E., Silva, L. M. da, & Trindade, B. R. (2006). DERMATITE DIGITAL BOVINA: ASPECTOS RELACIONADOS À EVOLUÇÃO CLÍNICA. Ciência Animal Brasileira, 6(4), 267-277. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/374
Seção
Medicina Veterinária