DESEMPENHO E CARACTERÍSTICAS DE CARCAÇA DE FRANGOS DE CORTE ALIMENTADOS COM RAÇÃO CONTENDO PROBIÓTICO E CRIADOS SOBRE CAMA NOVA OU REUTILIZADA

Autores

  • Ana Beatriz Traldi Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" - ESALQ/USP
  • Maria Cristina de Oliveira Fundação de Ensino Superior de Rio Verde - FESURV
  • Pricila Vetrano Rizzo Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" - ESALQ/USP
  • Vera Maria Barbosa de Moraes Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - FCAV/UNESP

Palavras-chave:

Avicultura, nutrição

Resumo

Três experimentos foram desenvolvidos com o objetivo de avaliar o desempenho e as características de carcaça de frangos de corte, criados sobre cama nova ou reutilizada, por até quatro ciclos e consumindo rações com ou sem probió­tico. Utilizaram-se, em cada experimento, oitocentos pintos de um dia, machos, da linhagem comercial Ross, alojados em vinte boxes, em densidade populacional constante de dez aves/m2. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente casualizado, com quatro tratamentos e cinco repetições, obedecendo a esquema fatorial 2 x 2 (cama nova ou reutilizada x rações com ou sem probiótico). O probiótico utilizado nas rações foi composto por Bacillus subtilis e B. coagulans (2x109 e 1x107 UFC, respectivamente). As aves e as sobras de ração foram pesadas aos 21 e 42 dias de idade para determinação do desempenho. Em cada um dos experimentos, aos 42 dias de idade, abateram-se quatro aves de cada boxe para avaliação das características de carcaça. Não houve interação significativa (P>0,05) entre tipo de cama e uso ou ausência de probiótico em nenhum dos ciclos de criação. No experimento com reutilização da cama por dois ciclos, as aves alimentadas com probiótico apresentaram menor ganho de peso e pior conversão alimentar (P<0,05) no período de 1 a 21 dias, porém, não foram observadas diferenças estatísticas (P>0,05) para o período de 1 a 42 dias, assim como para os demais experimentos. Também não se observaram diferenças significativas para o rendimento de carcaça e cortes (P>0,05). No experimento com reutilização da cama por três ciclos, as aves apresentaram maior ganho de peso e melhor conversão alimentar, comparadas àquelas criadas sobre cama nova. As aves criadas sobre cama reutilizada por quatro ciclos apresentaram maior ganho de peso. Concluiu-se não haver efeitos benéficos da suplementação de probiótico para o desempenho e características de carcaça de frangos de corte, porém, a partir da reutilização da cama por três ciclos, pode haver benefícios ao desempenho das aves, dependendo da condição sanitária do lote anterior.

PALAVRAS-CHAVES: Consumo, conversão alimentar, ganho de peso, rendimento de carcaça.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Beatriz Traldi, Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" - ESALQ/USP

Formada em Zootecnia pela FCAV - UNESP - Campus de Jaboticabal em 2002. Obtenção do título de mestre pela FCAV - UNESP - Campus de Jaboticabal em 2005. Atualmente cursando doutorado na ESALQ - USP - Piracicaba.

Downloads

Publicado

02-04-2009

Como Citar

Traldi, A. B., de Oliveira, M. C., Rizzo, P. V., & de Moraes, V. M. B. (2009). DESEMPENHO E CARACTERÍSTICAS DE CARCAÇA DE FRANGOS DE CORTE ALIMENTADOS COM RAÇÃO CONTENDO PROBIÓTICO E CRIADOS SOBRE CAMA NOVA OU REUTILIZADA. Ciência Animal Brasileira, 10(1), 107–114. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/2905

Edição

Seção

Produção Animal