COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA E DIGESTIBILIDADE RUMINAL IN VITRO DE CONCENTRADOS CONTENDO DIFERENTES NÍVEIS DE TORTA DE GIRASSOL

Autores

  • Mauro Dal Secco de Oliveira
  • Diego Azevedo Mota
  • José Carlos Barbosa
  • Mariana Stein
  • Francine Borgonovi

Palavras-chave:

Digestilbilidade, Nutrição de Ruminantes

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar concentrados, através da determinação da composição bromatológica e da digestibilidade ruminal in vitro da matéria seca (DIVMS) e da proteína bruta (DIVPB), contendo diferentes níveis de torta de girassol (TG) em substituição ao farelo de soja (FS). Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado com três tratamentos e cinco repetições. O concentrado controle (C) foi constituído de milho moído, FS e núcleo mineral. Constituíram-se os concentrados T25 e T50 dos mesmos ingredientes do tratamento C, porém substituindo 25% e 50% do FS pela TG. Houve variação na maioria dos nutrientes. Todavia, foi possível a obtenção de níveis adequados de fibra bruta (FB), de fibra em detergente neutro (FDN), de extrato etéreo (EE), de nutrientes digestíveis totais (NDT), de carboidratos totais (CT) e de carboidra-tos não-estruturais (CNE), considerando-se a nutrição de bovinos, especialmente de vacas leiteiras. A exceção é para o teor de fibra em detergente ácido (FDA), que foi muito baixo. Obtiveram-se as médias de FB, FDN e FDA de 4,95%, 4,79% e 5,13%; 23,83%, 23,88% e 27,03%; 5,08; 6,08 e 9,14%, respectivamente nos concentrados C, T25 e T50 na mesma seqüência. Houve queda na DIVMS, sendo as médias de 92,14%, 85,42% e 85,09%, respec-tivamente, para os tratamentos C, T25 e T50. A DIVPB não foi influenciada pelos tratamentos. Foram obtidas as médias de 67,19%, 63,16% e 71,62% para a DIVPB nos tratamentos C, T25 e T50, respectivamente. Apesar das variações ocorridas na avaliação dos concentrados, todos eles podem ser utilizados na alimentação animal. Entretanto, devem-se levar em consideração os requerimentos nutricionais, além de aspectos como disponibilidade e preço dos ingredientes, principalmente dos suplementos protéicos como o FS e a TG.

Palavras-chaves: Bovino, Helianthus annuus L., proteína bruta, ração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-09

Como Citar

OLIVEIRA, M. D. S. de; MOTA, D. A.; BARBOSA, J. C.; STEIN, M.; BORGONOVI, F. COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA E DIGESTIBILIDADE RUMINAL IN VITRO DE CONCENTRADOS CONTENDO DIFERENTES NÍVEIS DE TORTA DE GIRASSOL. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 8, n. 4, p. 629–638, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/2683. Acesso em: 18 maio. 2022.

Edição

Seção

Produção Animal