DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE CRIADOS EM DIFERENTES TIPOS DE CAMA E TAXA DE LOTAÇÃO

Autores

  • Jocélio dos Santos Araújo
  • Vladimir de de Oliveira
  • Gilberto Costa Braga

Resumo

Objetivou-se avaliar os efeitos dos diferentes tipos de cama e densidade populacional no desempenho de frangos de corte. Foram utilizados 264 pintos de um dia de idade de ambos os sexos da linhagem Hubbard. Utilizou-se o delineamento em blocos ao acaso com seis tratamentos e quatro repetições num arranjo fatorial 3 x 2 x 2 (3 camas: casca de arroz, bagaço de cana e maravalha de madeira; 2 densidades: 10 e 12 aves/m2 e 2 períodos: 1o = 1 a 28 dias e 2o = 29 a 42 dias). As variáveis estudadas foram: consumo de ração, ganho de peso e conversão alimentar das aves. Não se observaram efeitos significativos (P>0,05) dos três tipos de camas nas variáveis estudadas. Houve efeito significativo (P<0,01) para ganho de peso (1,05 e 0,61 kg) e consumo de ração (1,49 e 1,93 kg) e conversão alimentar (1,41 e 2,72) para o 1o e 2o períodos, respectivamente. Não houve efeito significativo (P>0,05) das duas densidades para ganho de peso, porém ocorreu efeito significativo para consumo de ração (P<0,01) e conversão alimentar (P<0,05), em que as aves na maior densidade consumiram menos ração e converteram melhor o alimento. Os três materiais podem ser usados como cama para criação de frangos de corte, ficando a critério do produtor a sua escolha, e o melhor desempenho das aves ocorreu no primeiro período, recomendandose alojar 12 aves/m2. PALAVRAS-CHAVE: Densidade de criação, material de cama, produção de frangos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

20-04-2007

Como Citar

Araújo, J. dos S., Oliveira, V. de de, & Braga, G. C. (2007). DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE CRIADOS EM DIFERENTES TIPOS DE CAMA E TAXA DE LOTAÇÃO. Ciência Animal Brasileira, 8(1), 59–64. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/1159

Edição

Seção

Produção Animal