AVALIAÇÃO MORFOLÓGICA DOS TESTÍCULOS DE OVINOS JOVENS SANTA INÊS SUBMETIDOS A DIFERENTES REGIMES DE SUPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR E VERMIFUGAÇÃO

Autores

  • Osmar Alves Carrijo Junior UnB
  • Carolina Madeira Lucci Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, professora adjunta
  • Concepta McManus Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, professora adjunta
  • Helder Louvandini Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, professor adjunto
  • Rodrigo Duarte Martins Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, estudante de graduação
  • Christiani Andrade Amorim Instituto de Ciências Biológicas, Universidade de Brasília, bolsista PRODOC

Resumo

O presente trabalho objetivou a investigação do efeito da suplementação protéica e carga parasitária em relação à morfometria testicular, em carneiros jovens da raça Santa Inês. Utilizaram-se 24 cordeiros, inteiros, distribuídos em quatro tratamentos: HPd (animais vermifugados + concentrado com alta proteína), HPn (animais não-vermifugados + concentrado com alta proteína), LPd (animais vermifugados + concentrado com baixa proteína), LPn (animais não vermifugados + concentrado com baixa proteína) por oito meses. Realizaram-se cortes histológicos dos testículos após abate e análises em computador para contagem de células, mediante o programa IMAGE PRO-PLUS, para avaliação das mensurações testiculares. O tratamento de baixa proteína sem vermifugação (BPn)apresentou número maior de espermatogônias, porém número reduzido para células de Sertoli, espermatócito, espermátide e espermatozóide; o tratamento BPn apresentou menor diâmetro e circunferência do túbulo e altura do epitélio seminífero quando comparado aos demais tratamentos; houve correlação significativa entre o diâmetro do túbulo com altura do epitélio e circunferência do túbulo. As correlações entre o diâmetro do lúmen e a circunferência do lúmen, bem como entre a altura do epitélio e a circunferência do túbulo, também apresentaram correlações altas e positivas (P>0,70); comparando-se os parâmetros testiculares externos com os internos, observa-se que não houve correlação significativa (P<0,50). Conclui-se que a alta proteína influencia positivamente a espermatogênese, e a não-vermifugação associada a uma dieta pobre em proteínas pioram substancialmente a maioria dos parâmetros reprodutivos de carneiros jovens Santa Inês.

 

PALAVRAS-CHAVES: Morfometria testicular, morfologia, nutrição, ovino, parasitas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

09-07-2008

Como Citar

Carrijo Junior, O. A., Lucci, C. M., McManus, C., Louvandini, H., Martins, R. D., & Amorim, C. A. (2008). AVALIAÇÃO MORFOLÓGICA DOS TESTÍCULOS DE OVINOS JOVENS SANTA INÊS SUBMETIDOS A DIFERENTES REGIMES DE SUPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR E VERMIFUGAÇÃO. Ciência Animal Brasileira, 9(2), 433–441. Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/vet/article/view/1091

Edição

Seção

Medicina Veterinária