O lugar de ocupação do sujeito em peças publicitárias

Autores

  • Arlete Ribeiro Nepomuceno
  • Maria Ieda Almeida Muniz

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v23i2.17524

Palavras-chave:

Sujeito, enunciação, anúncio publicitário

Resumo

Partindo dos conceitos de enunciação postulados por Benveniste (1989), Ducrot (1987, 2002) e Guimarães (1989; 1995; 1996 e 2002), associados aos estudos de Dias (2002), entre outros; procuramos evidenciar os lugares de ocupação do sujeito e recortamos um exemplário de ocorrências extraídas de anúncios publicitários veiculados em fontes diversas. Por meio dos dados analisados, verificamos o caráter multifacetado que a língua pode apresentar, não fazendo sentido porfiar por uma formulação exata, estrita e restritiva de uma só possibilidade de análise, o que não caracteriza a abordagem como falha, ou imprecisa. Nessa direção, concluímos que o estudo da linguagem, do ponto de vista de uma sintaxe de bases enunciativas, contempla o uso relativo a tempo, espaço e sujeito da enunciação e a consideração de que enunciar é um ato singular de utilização da língua e como tal deve ser analisado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

15-03-2012

Como Citar

Nepomuceno, A. R., & Almeida Muniz, M. I. (2012). O lugar de ocupação do sujeito em peças publicitárias. Signótica, 23(2), 267–284. https://doi.org/10.5216/sig.v23i2.17524

Edição

Seção

Artigo