EFEITO DA ESTIAGEM NA VIABILIDADE ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE SOJA NO OESTE DO PARANÁ: UM ESTUDO DE CASO DA SAFRA 2008/2009

  • Marcelo Hiroshi Hirakuri Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Palavras-chave: Glycine max, variação climática, produtividade, custos, lucro

Resumo

A soja é um dos produtos agrícolas mais produzidos e exportados. O Brasil está entre os grandes produtores e exportadores do grão, com destaque para os Estados do Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul. As estimativas dos custos e lucros de uma determinada atividade agropecuária são ferramentas essenciais para o processo decisório a curto prazo, porque permitem vislumbrar o contexto atual e avaliar a viabilidade econômica de diversos tipos de atividades agropecuárias. Com a grande instabilidade do mercado de commodities, para maximizar o desempenho econômico-financeiro, torna-se primordial a gestão eficiente do negócio agropecuário, que tem como princípios fundamentais a minimização de custos, a otimização da utilização do espaço produtivo e o aumento dos níveis de produtividade. Por meio de informações obtidas junto a instituições locais, durante a safra 2008/2009, foram estimados custos e lucros da produção de soja no município de Cafelândia, no Estado do Paraná, o que permitiu avaliar a viabilidade econômica do sistema de plantio direto, para cultivares do tipo convencional e transgênico, sob condições de estiagem. Os resultados permitiram concluir que perdas de produtividade devem afetar a renda dos produtores, podendo gerar, inclusive, prejuízos econômicos.

PALAVRAS-CHAVE: Glycine max; variação climática; produtividade; custos; lucro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Hiroshi Hirakuri, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Analista sócio-econômico

Equipe de biometria

Publicado
13-07-2010
Como Citar
HIRAKURI, M. H. EFEITO DA ESTIAGEM NA VIABILIDADE ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE SOJA NO OESTE DO PARANÁ: UM ESTUDO DE CASO DA SAFRA 2008/2009. Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural Research in the Tropics), v. 40, n. 2, p. DOI: 10.5216/pat.v40i2.8142, 13 jul. 2010.
Seção
Desenvolvimento Rural e Agronegócio