AVALIAÇÃO DO MÉTODO QUÍMICO DE CONTROLE DE PAPUÃ (Brachiaria plantaginea) SOBRE A PRODUTIVIDADE DO MILHO

Autores

  • Leandro Galon
  • Siumar Pedro Tironi Universidade Federal de Viçosa
  • Evander Alves Ferreira
  • Ignácio Aspiazu
  • Jesus Juares Oliveira Pinto

Palavras-chave:

Controle químico, misturas herbicidas, planta daninha

Resumo

Objetivou-se, com o trabalho, avaliar o controle de Brachiaria plantaginea, com herbicidas aplicados em pré e pós-emergência, e a influência destes na produtividade do milho híbrido Pioneer 3063. Adotou-se o delineamento experimental de blocos casualizados, em sistema de cultivo convencional, com quatro repetições. Os tratamentos foram constituídos pelo herbicida s-metolachlor (1.620 g ha-1) e pela mistura em tanque de atrazine + nicosulfuron (1.250 + 28 g ha-1), aplicados em pré e pós-emergência da cultura do milho, respectivamente, mais testemunha capinada e infestada. A população B. plantaginea originou-se do banco de sementes, com população média de 312 plantas m-2. As variáveis avaliadas foram o controle de B. plantaginea e os componentes do rendimento, bem como a produtividade de grãos de milho. O tratamento herbicida que proporcionou melhor controle da planta daninha foi a mistura de atrazine + nicosulfuron, aplicada em pós-emergência da cultura, mantendo-se o controle do início ao fim do ciclo da cultura. O herbicida s-metolachlor mostrou eficiência no controle inicial de plantas daninhas, até os 20 dias após a emergência da cultura. O não controle de B. plantaginea causou interferência em todas as variáveis avaliadas, apresentando limitação de produtividade de grãos de até 98%.

PALAVRAS-CHAVE: Controle químico; misturas herbicidas; planta daninha.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

25-11-2010

Como Citar

GALON, L.; TIRONI, S. P.; FERREIRA, E. A.; ASPIAZU, I.; PINTO, J. J. O. AVALIAÇÃO DO MÉTODO QUÍMICO DE CONTROLE DE PAPUÃ (Brachiaria plantaginea) SOBRE A PRODUTIVIDADE DO MILHO. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 40, n. 4, p. 414–421, 2010. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/5170. Acesso em: 18 abr. 2021.

Edição

Seção

Proteção de Plantas