EFEITO DE FATORES AMBIENTAIS DA FOSFATASE ÁCIDA NO FEIJOEIRO

Autores

  • Itamar Pereira de Oliveira Embrapa Arroz e Feijão
  • Michael Djie Thung Centro Internacional de Agricultura Tropical
  • José Renato de Freitas UFG
  • Renato Sérgio Mota dos Santos UFG

Palavras-chave:

pH, temperatura, solução tamponada, tempo de reação, Phaseolus vulgaris

Resumo

Plantas com 15 dias após a germinação foram colhidas em experimentos de campo com a finalidade de conhecer o pH, temperatura e tempo necessários para melhor expressar a atividade da fosfatase ácida em três variedades do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.), Carioca, EMP-84 e CNF-l0, na presença e na ausência de fósforo. Os maiores valores de atividade da fosfatase ácida foram observadas quando as plantas foram colocadas em solução em pH 5,5 durante 120 minutos à temperatura de 30°C. A utilização de substâncias tamponantes como PNPP + Triton X-100 expressaram melhor a atividade da fosfatase ácida. As condições de vácuo constituíram um fator positivo para a atividade da fosfatase ácida. As plantas desenvolvidas sob estresse hídrico apresentaram menor atividade da fosfatase ácida. A relação folha-raiz da atividade da fosfatase ácida atingiu 5,72 para a variedade Carioca, 4,91 para a variedade EMP-84 e 4,36 para a variedade CNF-10.

PALAVRAS-CHAVE: pH; temperatura; solução tamponada; tempo de reação; Phaseolus vulgaris.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

19-12-2007

Como Citar

OLIVEIRA, I. P. de; THUNG, M. D.; FREITAS, J. R. de; SANTOS, R. S. M. dos. EFEITO DE FATORES AMBIENTAIS DA FOSFATASE ÁCIDA NO FEIJOEIRO. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 28, n. 2, p. 83–94, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/2999. Acesso em: 13 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigo Científico