ATIVIDADE ANTIBACTERIANA E QUANTIFICAÇÃO DE CLORIDRATO DE POLIHEXAMETILENO BIGUANIDA (P.H.M.B.) EM TECIDOS MUSCULARES E VÍCERAS DE FRANGOS

Autores

  • Albenones José de Mesquita UFG
  • Moacir Evandro Lage UFG
  • Guilherme Roberto de Oliveira UFG
  • Cristiano Sales Prado UFG

Palavras-chave:

Cloridrato de polihexametileno biguanida, carcaça de frango, sanitizante

Resumo

Nos últimos anos, na procura de princípios sanitizantes ativos, certos polímeros sintéticos ou naturais modificados mereceram atenção especial por possuir uma ação antimicrobiana mais elevada, definida e por apresentar toxicidade reduzida, o que os tornam potencialmente úteis como sanitizantes nas indústrias alimentícias, onde se exigem condições higiênico-sanitárias satisfatórias. Nesta comunicação, foram ensaiados métodos para a viabilização do cloridrato de polihexametileno biguanida no controle de bactérias patogênicas ou deteriorantes em carcaças de frango, bem como um monitoramento espectrofotométrico do teor residual deste polímero nessas carcaças e vísceras de frangos dessedentados com biguanida. O poder sanitizante dessa substância foi elevado, no entanto as análises preliminares sugerem a ineficácia do método de monitoramento residual, devido à atuação de interferentes.

PALAVRAS-CHAVE: Cloridrato de polihexametileno biguanida; carcaça de frango; sanitizante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

18-12-2007

Como Citar

MESQUITA, A. J. de; LAGE, M. E.; OLIVEIRA, G. R. de; PRADO, C. S. ATIVIDADE ANTIBACTERIANA E QUANTIFICAÇÃO DE CLORIDRATO DE POLIHEXAMETILENO BIGUANIDA (P.H.M.B.) EM TECIDOS MUSCULARES E VÍCERAS DE FRANGOS. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 27, n. 1, p. 65–78, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/2954. Acesso em: 12 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigo Científico