ABUNDÂNCIA RELATIVA DAS ESPÉCIES DE CERAMBYCIDAE (INSECTA-COLEOPTERA) EM POMAR DE FRUTÍFERAS MISTO

Autores

  • Elisabeth Rose Pereira da Silva Escola Agrotécnica Federal de Ceres
  • Antônio Henrique Garcia UFG

Palavras-chave:

Levantamento, riqueza de espécies, ecologia, comportamento

Resumo

Estudou-se a abundância relativa das espécies da família Cerambycidae (Insecta-Coleoptera) em um pomar de frutíferas misto composto por 28 diferentes espécies, no período de dezembro de 1997 a maio de 1999 em Ceres, Estado de Goiás, Brasil. Foram utilizadas armadilhas luminosas modelo “Luiz de Queiroz” com lâmpadas Bl-15 wats. Essas armadilhas foram ligadas por 12 horas em dois dias consectivos num total de 24 horas de coletas semanais. Coletaram-se 1.474 cerambicídeos, agrupados em 39 gêneros e 49 espécies. Acanthoderes jaspidea, Achryson surinamum, Chlorida festiva, Eurodacrys sexgutatta, Gnomibidion fulvipes, Lophopoeum timbouve, Megacyllene acuta, Rhopalophora collaris e Trichophorus distinctus foram as espécies classificadas como muito abundantes. Das espécies coletadas, 48,98 % foram classificadas como raras, 12,24 % como dispersas, 20,41 % como comuns e 18,37 % como muito abundantes. Dentre os 39 gêneros, Oreodera foi representado por três espécies (6,13 %), os gêneros Acanthoderes, Aerenica, Chrysoprasis, Colobothea, Eutrypanus, Megacylene, Myoxomorpha e Nyssodrysternum por duas espécies (4,08 %), e os demais gêneros por apenas uma espécie.

PALAVRAS-CHAVE: Levantamento; riqueza de espécies; ecologia; comportamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

12-12-2007

Como Citar

SILVA, E. R. P. da; GARCIA, A. H. ABUNDÂNCIA RELATIVA DAS ESPÉCIES DE CERAMBYCIDAE (INSECTA-COLEOPTERA) EM POMAR DE FRUTÍFERAS MISTO. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 30, n. 2, p. 43–50, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/2770. Acesso em: 20 set. 2021.

Edição

Seção

Artigo Científico