SAZONALIDADE DA PRODUÇÃO ESPERMÁTICA DE REPRODUTORES CAPRINOS

Autores

  • Miguel Joaquim Dias UFG
  • Reginaldo Nassar Ferreira UFG
  • Benedito Dias de Oliveira Filho UFG
  • Geysa Fleuri Orsine UFG

Palavras-chave:

Caprino, produção espermática, reprodução

Resumo

O trabalho foi conduzido no Setor de Caprinos da Universidade Federal de Goiás, de janeiro a dezembro de 1989. Foram utilizados quatro animais da raça parda, com idade variando de 12 a 18 meses. Os animais permaneceram em piquetes de capim Brachiaria decumbens e foram suplementados com concentrado protéico e energético de forma a suprir as exigências nutricionais dos mesmos, segundo o NRC. As estações climáticas foram determinadas utilizando como parâmetros as variações de temperatura mínima, precipitação pluvial e umidade relativa. As estações ficaram assim divididas: A (janeiro, fevereiro e março), B (abril, maio e junho), C (julho, agosto e setembro) e E (outubro, novembro e dezembro). O sêmen foi coletado pelo método da eletroejaculação e analisado quanto ao volume, motilidade, concentração e morfologia. Os valores de volume nas quatro estações definidas foram: 0,91; 1,04; 1,07 e 0,96 ml, respectivamente, sendo as diferenças estatisticamente não significativas entre si (p < 0,05). A concentração espermática apresentou para as estações A, E, C e D os seguintes valores, respectivamente: 1.201,5; 1.018,2; 1.161,2 e 1.015,5 milhões por ml, não sendo diferentes entre si (p < 0,05). A motilidade foi de 80,25; 63,5; 76,0 e 73,75% para as estações A, B, C e D, respectivamente, não apresentando diferenças entre si (p < 0,05). A patologia em coloração giensa apresentou os valores de 0,5; 0,38; 0,12 e 0,64%, respectivamente para as estações A, B, C e D, não sendo estatisticamente diferentes (p < 0,05). A patologia em contraste de fase apresentou diferenças significativas (p < 0,05), com a porcentagem média para as estações A, B, C e D, sendo de 0,5; 0,5; 0,12 e 1,23, respectivamente. Conclui-se que a estação de maior umidade relativa do ar foi mais prejudicial à espermatogênese dos caprinos, sendo que nas condições de nutrição adequadas, a sazonalidade não interfere na fertilidade dos caprinos.

PALAVRAS-CHAVE: Caprino; produção espermática; reprodução.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

12-12-2007

Como Citar

DIAS, M. J.; FERREIRA, R. N.; OLIVEIRA FILHO, B. D. de; ORSINE, G. F. SAZONALIDADE DA PRODUÇÃO ESPERMÁTICA DE REPRODUTORES CAPRINOS. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 25, n. 1, p. 53–62, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/2735. Acesso em: 11 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigo Científico