AVALIAÇÃO DE DANOS Spodoptera frugiperda (J. E. Smith, 1797) (Lepidoptera, Noctuidae) NO ALGODOEIRO CULTIVAR IAC-17

  • Valquíria da Rocha Santos Veloso UFG
  • Octávio Nakano ESALQ-USP

Resumo

Com a finalidade de avaliar os danos causados por Spodoptera frugiperda (J. E. Smith, 1797) na produção do algodoeiro, foi conduzido o presente trabalho. Foram utilizados quatro níveis de infestação artificial aos 75 e 95 dias da germinação das plantas. As avaliações foram feitas através da produção de algodão em caroço, por parcela. As diferenças na produção em plantas infestadas aos 75 e 95 dias da germinação, comparadas com a testemunha, foram estatisticamente significativas para as infestações com 1, 2 e 4 lagartas por planta. Aos 75 dias, devido ao fato de existirem poucos órgãos frutíferos, a redução na produção deu-se devido ao ataque das lagartas aos ponteiros e aos caules, com corte parcial ou total. Na infestação aos 95 dias a produção diminuiu linearmente em relação aos diferentes níveis de infestação; nesta época as lagartas mostraram preferência pelas estruturas frutíferas do algodoeiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
23-11-2007
Como Citar
VELOSO, V. DA R. S.; NAKANO, O. AVALIAÇÃO DE DANOS Spodoptera frugiperda (J. E. Smith, 1797) (Lepidoptera, Noctuidae) NO ALGODOEIRO CULTIVAR IAC-17. Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural Research in the Tropics), v. 14, n. 1, p. 87-102, 23 nov. 2007.
Seção
Artigo Científico