NÍVEIS SÉRICOS DE TRANSAMINASE GLUTÂMICA-OXALACÉTICA (GOT) E TRANSAMINASE GLUTÂMICA-PIRÚVICA (GPT) EM BOVINOS DO ESTADO DE GOIÁS

Autores

  • Eduardo Cavalheiro Jardim UFG
  • Suzete Silveira Fichtner EMGOPA

Resumo

Foram analisados 162 hemossoros de bovinos mestiços zebu com a finalidade de obtenção dos níveis séricos da transaminase glutâmica-oxalacética e da transaminase glutâmica-pirúvica, de 18 bezerros(as), 31 novilhos(as) e 83 vacas, procedentes de municípios do Estado de Goiás. Os valores encontrados foram os seguintes (URF): TGO, 77,5 +/- 27,3 (bezerros(as)), 72,9 +/- 19,6 (novilhos(as)) e 81,8 +/- 28,4 (vacas); TGP, 29,5 +/- 8,1 (novilhos(as)), 31,1 +/- 8.3 (novilhos(as)) e 34,1 +/- 10,6 (vacas). É muito difícil estandadizar condições de manejo, e os dados encontrados no presente trabalho confirmam que as transaminases são enzimas, dinâmicas, capazes de responderem rapidamente a um grande número de trocas fisiológicas. Posteriores trabalhos devem ser desenvolvidos buscando uniformizar os grupos de trabalho sob os diferentes pontos considerados no presente estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

14-11-2007

Como Citar

JARDIM, E. C.; FICHTNER, S. S. NÍVEIS SÉRICOS DE TRANSAMINASE GLUTÂMICA-OXALACÉTICA (GOT) E TRANSAMINASE GLUTÂMICA-PIRÚVICA (GPT) EM BOVINOS DO ESTADO DE GOIÁS. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 11, n. 1, p. 19–28, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/2384. Acesso em: 3 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigo Científico