AVALIAÇÃO QUÍMICA E BIOLÓGICA DA PROTEÍNA DO GRÃO EM CULTIVARES DE MILHO DE ALTA QUALIDADE PROTÉICA

Autores

  • Maria Margareth Veloso Naves
  • Maria Sebastiana Sebastiana Silva
  • Fernanda Menezes Cerqueira
  • Maria Cristina Dias Paes

Palavras-chave:

Proteína, QPM, qualidade protéica, valor protéico

Resumo

Cultivares de milho de alta qualidade protéica (QPM) desenvolvidos pela Embrapa Milho e Sorgo foram avaliados quanto ao conteúdo de aminoácidos essenciais e aproveitamento biológico da proteína, em ratos Wistar machos, recém-desmamados. Sete grupos de seis animais foram mantidos durante dez dias sob condições ambientais padronizadas, recebendo cada grupo uma das seguintes rações: a) controle a 10% e a 7% de proteína (caseína), b) aprotéica, c) experimentais com milho a 7% de proteína (QPM amarelo - BR 473, QPM branco - BR 451 e milho comum - BR 136), d) mistura arroz-feijão a 10% de proteína (1:1 em base protéica). A qualidade protéica do milho BR 473 foi semelhante à do milho BR 451 e significativamente superior (p < 0,05) à do milho BR 136, segundo os índices NPR (Net Protein Ratio - 3,37; 3,54 e 2,58, respectivamente para BR 473, BR 451 e BR 136) e NPU (Net Protein Utilization - 56%, 58% e 43%, respectivamente). Os milhos QPM possuem valor protéico elevado (média de 83% em relação à proteína de referência), similar ao da mistura arroz feijão, constituindo-se em alimentos promissores para uso em programas de combate à desnutrição no Brasil, em especial para crianças de baixa renda.

PALAVRAS-CHAVE: Proteína; QPM; qualidade protéica; valor protéico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Margareth Veloso Naves

Faculdade de Nutrição, Universidade Federal de Goiás, Rua 227 quadra 68 s/no, Setor Universitário, Caixa Postal 131, CEP 74605-080. Goiânia-GO. E-mail: mnaves@fanut.ufg.br

Downloads

Publicado

11-11-2007

Como Citar

NAVES, M. M. V.; SILVA, M. S. S.; CERQUEIRA, F. M.; PAES, M. C. D. AVALIAÇÃO QUÍMICA E BIOLÓGICA DA PROTEÍNA DO GRÃO EM CULTIVARES DE MILHO DE ALTA QUALIDADE PROTÉICA. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 34, n. 1, p. 1–8, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/2335. Acesso em: 26 out. 2021.

Edição

Seção

Artigo Científico