RESPOSTA DO FEIJOEIRO COMUM AO ESTRESSE TÉRMICO APLICADO EM DIFERENTES ESTÁGIOS FENOLÓGICOS

Autores

  • Agostinho Dirceu Didonet
  • Tiago Barbosa Vitória

Palavras-chave:

Phaseolus vulgaris, abortamento de vagens, biomassa, temperatura

Resumo

Altas temperaturas podem reduzir o rendimento de grãos do feijoeiro comum (Phaseolus vulgaris L.) cultivado em regiões tropicais, em decorrência do abortamento de estruturas reprodutivas. Para determinar o período fenológico em que a incidência de altas temperaturas acarreta maior redução no rendimento, foram aplicados estresses térmicos em diferentes estágios fenológicos de plantas de feijoeiro, das cultivares BRS Pérola e BRS Valente. As plantas foram cultivadas em vasos, sem limitação de água e nutrientes e com controle fitossanitário preventivo, em temperaturas de 22oC/18oC dia/noite, 12/12 horas. Nos estágios V4, R5, R7 e R8, as plantas foram submetidas a temperaturas de 37oC/25oC dia/noite, 12/12 horas, durante 72 horas, em câmara de crescimento, após o que foram reconduzidas às condições anteriores. Avaliaram-se as vagens abortadas, e no estágio R9, o acúmulo de biomassa seca e os componentes do rendimento. O estresse térmico aplicado nos estágios R5, R7 e R8 aumentou o número de vagens por planta, vagens estas com menor número e massa de matéria seca nos grãos. Conclui-se que a incidência de altas temperaturas nos estágios R5 até R7 ocasionou redução sensível na produtividade e na qualidade dos grãos do feijoeiro comum.

PALAVRAS-CHAVE: Phaseolus vulgaris; abortamento de vagens; biomassa, temperatura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Agostinho Dirceu Didonet

Embrapa Arroz e Feijão (CNPAF), Caixa Postal 179, 75375-000 Santo Antônio de Goiás, GO.
E-mails: didonet@cnpaf.embrapa.br; tbvitoria@yahoo.com.br

Downloads

Publicado

24-10-2007

Como Citar

DIDONET, A. D.; VITÓRIA, T. B. RESPOSTA DO FEIJOEIRO COMUM AO ESTRESSE TÉRMICO APLICADO EM DIFERENTES ESTÁGIOS FENOLÓGICOS. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 36, n. 3, p. 199–204, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/2084. Acesso em: 13 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigo Científico