A POLÍTICA FERNANDINA E O COMÉRCIO MARÍTIMO PORTUGUÊS (SÉCULO XIV): A INTERFERÊNCIA DOS FIDALGOS E DO CLERO

Autores

  • Cláudio José da Silva Universidade Federal de Goiás/Campus Jataí, GO, Brasil
  • Renata Cristina de Sousa Nascimento Universidade Federal de Goiás

Resumo

A difícil conjuntura em que se encontrava o reino
português no fim do século XIV obrigou o monarca
D. Fernando (1367- 1383) a redirecionar sua política
econômica para outras atividades que gerassem
em pouco tempo mais lucros e permitissem uma
recuperação financeira do reino. Como os portos de
Lisboa, Porto e também do Algarve já fossem bastante
movimentados especialmente através do comércio para
exportação, D. Fernando concedeu aos mercadores e
armadores várias leis e privilégios que impulsionaram
o comércio marítimo. Nosso objetivo é analisar as leis
marítimas produzidas durante este período.

Biografia do Autor

Cláudio José da Silva, Universidade Federal de Goiás/Campus Jataí, GO, Brasil

Graduando em História (UFG- Campus de Jataí). Bolsista PIBIC (UFG).

Renata Cristina de Sousa Nascimento, Universidade Federal de Goiás

Doutora em História pela UFPR. Professora adjunta da Universidade Federal de Goiás (Campus de Jataí),da Universidade
Estadual de Goiás e do Mestrado em História (PUC-Go). Participante/ pesquisador do NEMED- Núcleo de Estudos
Mediterrânicos (UFPR)

Downloads

Publicado

23-02-2014