O paradoxo de poder sul-americano nos anos de Guerra Fria DOI10.5216/o.v14iespecial.30541

Autores

  • Thiago Gehre Universidade Federal de Roraima (UFRR), Boa Vista

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v14iEspecial.30541

Palavras-chave:

América do Sul, História das Relações Internacionais, integração regional

Resumo

A Guerra Fria foi momento definidor da história das relações internacionais, especialmente pela sua capacidade de irradiar ideias e sentimentos que seriam assimilados pelas diferentes nações do globo e em particular de regiões periféricas como a América do Sul. Gerou como consequência não pretendida um paradoxo de poder: o crescimento do sentimento de relutância – engendrado pelo medo da penetração ideológica, por uma cruzada justificadora contra o comunismo, por disputas territoriais e de equilíbrio de poder nas subregiões do continente sul-americano – fortaleceu a ideia de vizinhança que passou a sustentar o projeto de América do Sul lançado na reunião de presidentes de 2000 em Brasília.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

16-03-2015

Como Citar

Gehre, T. (2015). O paradoxo de poder sul-americano nos anos de Guerra Fria DOI10.5216/o.v14iespecial.30541. OPSIS, 14(Especial), 462–475. https://doi.org/10.5216/o.v14iEspecial.30541

Edição

Seção

Dossiê América Latina no contexto da Guerra Fria