Além da Doutrina Betancourt: ajuda secreta como instrumento da política externa da Venezuela durante a Guerra Fria (1959-64) DOI10.5216/o.v14iespecial.30014

Autores

  • Gustavo Enrique Salcedo Avila Universidad Simón Bolívar, Caracas

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v14iEspecial.30014

Palavras-chave:

Doutrina Betancourt, Guerra Fria, Estados Unidos, ajuda secreta, Revolução Cubana

Resumo

O presente artigo analisa a Doutrina Betancourt, um dos instrumentos da política exterior de defesa e promoção da democracia instituida pelo governo de Rómulo Betancourt (1959-1964). Fundamentado em fontes primárias consultadas em arquivos estadunidenses e venezuelanos, e aplicando o método de análise histórica, se verifica como a Doutrina Betancourt acabou reduzida a uma política unilateral do governo da Venezuela. Paralelamente, verifica-se o apoio público e privado desse país para conter governos autoritários de direita e esquerda como o regime comunista de Fidel Castro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Enrique Salcedo Avila, Universidad Simón Bolívar, Caracas

Departamento de Ciencias Económicas y Administrativas de la Universidad Simón Bolívar - Profesor Ordinario

Publicado

16-03-2015

Como Citar

Salcedo Avila, G. E. (2015). Além da Doutrina Betancourt: ajuda secreta como instrumento da política externa da Venezuela durante a Guerra Fria (1959-64) DOI10.5216/o.v14iespecial.30014. OPSIS, 14(Especial), 74–92. https://doi.org/10.5216/o.v14iEspecial.30014

Edição

Seção

Dossiê América Latina no contexto da Guerra Fria