As contribuições de Gramsci à análise da política na sociedade contemporânea DOI 10.5216/o.v12i1.18310

  • José Néspoli Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)
Palavras-chave: Antonio Gramsci, História contemporânea, Estado e sociedade civil, teoria política.

Resumo

Este artigo analisa a contribuição da teoria política elaborada pelo marxista italiano Antonio Gramsci para a interpretação do poder na sociedade contemporânea. Segundo Gramsci, o processo de formação do Estado contemporâneo ocorreu durante a passagem do século 19 para o 20 e decorre de uma “ampliação” das funções do poder público, que assumiu, mais precisamente, a forma de uma expansão dos direitos políticos e sociais no interior da ordem capitalista. Tendo em vista compreender os aspectos fundamentais do pensamento gramsciano, o artigo propõe, como metodologia, uma análise comparativa, que parte de um exame da teoria política de Marx e do Estado liberal do século 19 para, numa perspectiva histórica, aproximar-se das ideias do comunista italiano a cerca da sociedade contemporânea: enquanto Karl Marx (1818-1883) formulou seu pensamento político tendo em vista o Estado liberal saído das revoluções burguesas e suas políticas de fortalecimento do mercado, a obra de Antonio Gramsci (1891-1937) é uma resposta marxista à crise do Estado liberal e à emergência do Estado intervencionista e de massa do século 20. Ao desvelar as novas feições da relação entre Estado e sociedade civil na sociedade contemporânea, Gramsci retoma as teses de Marx ao afirmar o caráter de classe do Estado contemporâneo, demonstrando como que a ampliação das funções do Estado desempenhou um papel fundamental na reprodução das relações capitalistas de produção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Néspoli, Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)
História
Publicado
02-12-2012
Como Citar
Néspoli, J. (2012). As contribuições de Gramsci à análise da política na sociedade contemporânea DOI 10.5216/o.v12i1.18310. OPSIS, 12(1), 56-72. https://doi.org/10.5216/o.v12i1.18310
Seção
Dossiê História política e relações de poder