Experiências de “indeterminação”: artistas falando a educadores DOI 10.5216/o.v11i1.12512

Autores

  • Andreia Aparecida MARIN UFPR
  • Claudio Avanso Pereira UFPR
  • Eduardo Silveira UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v11i1.12512

Palavras-chave:

educação, experiência estética, arte, subjetividade

Resumo

RESUMO: Experiências estéticas como âmbito da criação de novos modos de viver: foco de nossas reflexões. Visitamos a experiência de indeterminação vivida pelos artistas – Cézanne, Villa-Lobos e o palhaço-personagem Hans –, nos seus esforços de criação e seu significado na invenção de subjetividades. Com Merleau-Ponty, pensamos o acesso aos invisíveis presentes como silêncios na percepção, tornados expressão. Palavras-Chave: Educação. Experiência estética. Arte. Subjetividade. ABSTRACT: Aesthetic experiences as sphere of the creation of new ways of living: focus of our reflections. We visited the indeterminacy experience, lived by artists – Cezanne, Villa-Lobos and the clown-character Hans – in their creation efforts and its meaning in the invention of subjectivities. With Merleau-Ponty, we think access to the invisibles, that are a presence like silences in perception, made expression. Keywords: Education. Esthetic experience. Art. Subjectivity.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreia Aparecida MARIN, UFPR

Professora do Departamento de Teoria e Prática de Ensino e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPR

Claudio Avanso Pereira, UFPR

Músico. Arte-terapeuta. Mestrando em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPR

Eduardo Silveira, UFSC

Biólogo. Ator. Mestre em Educação/UFPR. Doutorando em Educação/UFSC

Downloads

Publicado

02-09-2011

Como Citar

MARIN, A. A., Pereira, C. A., & Silveira, E. (2011). Experiências de “indeterminação”: artistas falando a educadores DOI 10.5216/o.v11i1.12512. OPSIS, 11(1), 271–286. https://doi.org/10.5216/o.v11i1.12512