A Hidra nos trópicos

Trabalhadores britânicos nas margens da ordem

Autores

  • Rute Andrade Castro Prefeitura Municipal de Salvador, Salvador, Bahia, Brasil, rucastro81@hotmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v25i3.66093

Resumo

No século XIX os britânicos se espalharam por várias partes do mundo, e o fizeram por motivos variados. Entretanto, tal movimento emigratório foi personificado na historiografia por grandes comerciantes e investidores, ignorando-se por vezes os trabalhadores e, mais ainda, os bêbados e baderneiros. Desse modo, o objetivo deste artigo é mostrar episódios da participação de britânicos destituídos nos mundos do trabalho do Brasil no final do século XIX, quando a Grã Bretanha exercia grande influência no país. Para tanto, os documentos selecionados abarcam um escopo que não se limita aos centros urbanos, casas comerciais ou indústrias, muito pelo contrário. Eles estavam nas ruas das cidades, nas áreas rurais do país, nas praias, nos bares ou em qualquer lugar onde desejassem estar. Para chegar até estes trabalhadores, foram utilizados documentos consulares e relatos de viagem britânicos – para compreender como eles mesmos viam seus conterrâneos em situação precária num país desconhecido –, além de jornais brasileiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rute Andrade Castro, Prefeitura Municipal de Salvador, Salvador, Bahia, Brasil, rucastro81@hotmail.com

Doutora em História pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).  Professora efetiva no Eixo Curricular Europa no Campus XIV – UNEB. Vinculada à prefeitura Municipal de Salvador, onde atua na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Downloads

Publicado

28-12-2020

Como Citar

Castro, R. A. (2020). A Hidra nos trópicos: Trabalhadores britânicos nas margens da ordem. História Revista, 25(3), 290–311. https://doi.org/10.5216/hr.v25i3.66093