Mulheres negras em cena

Autores

  • Cleonice Elias da Silva Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Jacarezinho, Paraná, Brasil, cleoelias28@gmail.com http://orcid.org/0000-0003-3830-9225

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v25i3.66090

Resumo

O presente artigo analisa o curta-metragem Mulheres Negras: Projeto de Mundo (Day Rodrigues; Lucas Ogasawara, 2016) e o longa-metragem Sementes: Mulheres Pretas no Poder (Éthel Oliveira; Júlia Mariano, 2020) ambos documentários. O primeiro filme tem em sua centralidade as narrativas de nove mulheres negras que convergem com discussões importantes dos feminismos negros. Ele contribui com o processo de conscientização referente às realidades das mulheres negras. O outro, por sua vez, traz uma perspectiva nova na cinematografia nacional, ao tratar da participação de mulheres negras na política, e representa um amadurecimento do cinema realizado por cineastas negras. Os dois filmes contribuem com um processo que se posicionam contra à categoria de subalternidade relegada às mulheres negras historicamente.

Palavras chave: Cineastas negras, Narrativas de mulheres negras, Participação política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleonice Elias da Silva, Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Jacarezinho, Paraná, Brasil, cleoelias28@gmail.com

Doutora em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2020). Professora colaboradora no Colegiado de História da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP).

Downloads

Publicado

28-12-2020

Como Citar

da Silva, C. E. (2020). Mulheres negras em cena . História Revista, 25(3), 272–289. https://doi.org/10.5216/hr.v25i3.66090