Santidades Ibéricas

entre o sagrado e o profano

Autores

  • Renata Cristina de Sousa Nascimento UFG/ UEG/ PUC-GO

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v24i1.57542

Resumo

Neste texto temos por objetivo apresentar elementos que contribuíram para a construção da noção de Ibéria Sagrada. Partindo das aproximações entre sagrado/ profano, a mitificação deste espaço é resultado da presença e inventio de relíquias dos santos, e de objetos relacionados à história cristã. No contexto medieval os vestígios sagrados serviram como fator de atração, e de valorização de reinos e cidades. As relíquias são evocadas como produtoras de memória, que validam um passado de excepcionalidade, solidificando os lugares santos e os personagens memoráveis que constituem a identidade da região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Cristina de Sousa Nascimento, UFG/ UEG/ PUC-GO

Doutora em História pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) Participante do NEMED (Núcleo de Estudos Mediterrânicos- UFPR) Professora da Universidade Federal de Goiás (UFG), da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (Mestrado em História)

Downloads

Publicado

2019-07-22

Como Citar

NASCIMENTO, R. C. de S. Santidades Ibéricas: entre o sagrado e o profano. História Revista, Goiânia, v. 24, n. 1, p. 134–154, 2019. DOI: 10.5216/hr.v24i1.57542. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/historia/article/view/57542. Acesso em: 18 maio. 2022.