HISTÓRIA E MEMÓRIA EM TORNO DE 1968: DO PODER SEM IMAGINAÇÃO À IMAGINAÇÃO NO PODER

Autores

  • Fabiana de Souza Fredrigo Professora do Departamento de História da Universidade Federal de Goiás.
  • Laura de Oliveira Professora do Departamento de História da Universidade Federal de Goiás.

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v13i1.5418

Resumo

Este artigo pretende avaliar o que denominamos como memória-mito, estabelecida a partir de uma leitura em torno dos eventos de 1968. Depois de exposta essa memória-mito, recorremos à interpretação dos atores históricos sobre sua experiência. O objetivo é confrontar a experiência, a memória-mito e as narrativas histórica e midiática. Estabelecida a tensão entre esses campos de análise, descortina-se a caricatura da geração de 1968, responsável por conformar as expectativas contemporâneas de transformação.

 

PALAVRAS-CHAVE: Memória-mito, rememoração, subjetividades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana de Souza Fredrigo, Professora do Departamento de História da Universidade Federal de Goiás.

 

Laura de Oliveira, Professora do Departamento de História da Universidade Federal de Goiás.

 

Downloads

Publicado

16-01-2009

Como Citar

Fredrigo, F. de S., & Oliveira, L. de. (2009). HISTÓRIA E MEMÓRIA EM TORNO DE 1968: DO PODER SEM IMAGINAÇÃO À IMAGINAÇÃO NO PODER. História Revista, 13(1). https://doi.org/10.5216/hr.v13i1.5418

Edição

Seção

Artigos