Uma Outra História: a “esquecida” nação do Cinema das Mulheres

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v23i1.51438

Resumo

A produção audiovisual mundial é historicamente marcada pelo silenciamento em relação às mulheres e, em casos extraordinários como o da primeira produtora e diretora da História do Cinema, Alice Guy-Blaché, pela omissão, proposital ou não, de historiadores e da crítica especializada. Somente ao longo das últimas duas ou três décadas, tem havido o esforço, especialmente por parte das críticas e teóricas feministas do cinema, no sentido de resgatar a história das produções audiovisuais das mulheres e os novos sentidos e pontos de vista que elas têm estabelecido nas produções, tanto para as grandes bilheterias como nos cinemas independentes e/ou autorais. Este artigo analisa as cineastas que formam pedras fundamentais das teorias e da história dos cinemas, com novos dados e estatísticas divulgados por institutos relacionados às mulheres no âmbito audiovisual.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra de Souza Machado, Universidade de Brasília (UnB)

Doutora em História pela Universidade de Brasília (UnB) e Master of Arts em Cinema e TV pela The American University, Washington, D.C., EUA. É jornalista e blogueira (Blog da Igualdade – Correio Braziliense), e professora visitante da UnB (DEX). sandramachado14@gmail.com e sandramachado@unb.br  http://blogs.correiobraziliense.com.br/igualdade/

Downloads

Publicado

02-12-2018

Como Citar

Machado, S. de S. (2018). Uma Outra História: a “esquecida” nação do Cinema das Mulheres. História Revista, 23(1), 4–27. https://doi.org/10.5216/hr.v23i1.51438